Governo do Rio vai pagar, em até sete parcelas, metade dos servidores do Estado

O Estado do Rio quitará os salários de outubro de 233 mil servidores ativos, inativos e pensionistas apenas em dezembro. 

Extra Online
 
Foi o que ficou decidido, ontem, após uma longa reunião com a presença do governador Luiz Fernando Pezão e dos secretários de Fazenda, de Planejamento e da Casa Civil. O governo criou um escalonamento de depósitos. No dia 16, 10º dia útil do mês, todos vão receber R$ 800. Os pagamentos seguirão nos dias 21, com mais R$ 200; 23, com mais R$ 300; e 25, com o mesmo valor. A complementação da folha continuará no dia 29, com mais R$ 1.200, e entrará em dezembro, com um novo depósito no dia 1º, de mil reais, terminando apenas em 5 de dezembro, com mais R$ 5 mil.
O governo explicou que os valores prometidos são “uma média” ponderada. Os que recebem além de R$ 8.600 (valor total mencionado no escalonamento do governo) deverão ter o restante salarial quitado apenas no dia 5 de dezembro.
Estão fora dessa lista de pagamento servidores ativos, inativos e pensionistas da Segurança Pública — policiais civis e militares, bombeiros e agentes penitenciários —, além de funcionários ativos da Educação, da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e auditores fiscais da Secretaria de Fazenda. Estes receberam entre ontem e hoje.
Segundo a administração pública, até este fim de semana foi pago um montante de R$ 1,28 bilhão — de um total de R$ 2,1 bilhões da folha de outubro. O valor representa 62% do que deve depositado aos servidores. Ainda de acordo com o governo, até o dia 16, serão quitados 74% da folha.
A solução encontrada é inédita. Em meses anteriores, a medida mais drástica adotada foi o não pagamento de inativos e pensionistas. À época, a administração decidiu adiar o pagamento de cerca de 137 mil pessoas, que recebiam acima de R$ 2 mil, para o mês seguinte. Um arresto antecipou o depósito.