Entenda como a vitória de Trump pode afetar o Brasil

Reportagem conversou com o professor Ghizi para compreender as consequências da eleição americana; veja o que o especialista disse

O Tempo


Contrariando as expectativas das prévias, o mundo acordou surpreso com a vitória do bilionário Donald Trump sob Hillary Clinton na eleição presidencial dos Estados Unidos da América. Por ser uma grande potência mundial, a reportagem de O Tempo conversou com o  professor de política internacional da PUC Minas, Ricardo Ghizi, para entender como o resultado do pleito americano pode influenciar no Brasil.
Segundo Ghizi, Trump foi eleito com a bandeira de resolver os problemas internos dos americanos, como economia e terrorismo, e pelo fato de a América do Sul e o Brasil não serem prioridades para os EUA do ponto de vista geopolítico, as relações diplomáticas entre os países serão negligenciadas pelo novo presidente. "Trump defende a garantia de empregos para os americanos, com uma política protecionista, o que também pode dificultar a entrada de produtos estrangeiros", disse.
Além disso, o professor destaca que as negociações, que começaram entre Obama e Dilma Rousseff, de liberação do visto para brasileiros e americanos entrarem nos países devem ser suspensas. O processo para visitar os EUA deve continuar burocrático e a vida os brasileiros que vivem no país, principalmente os ilegais, deve ficar mais difícil.
Mas não são apenas pontos ruins que o Ghrizi destacou em relação à eleição do republicano. Como ponto positivo, o especialista disse que pelo fato do Brasil ser presidido por um partido de direita, as relações podem ser mais amenas do que se o país ainda estivesse sob o comando do Partido dos Trabalhadores. "Temer tem uma visão mais liberal e isso pode facilitar o diálogo com Trump, mais do que se fosse com PT", completou.
Tendência mundial
Ghrizi completou a sua análise comentando o seu receio que sente em relação à onda de eleições dos candidatos de extrema-direita. "Considero um retrocesso para os diretos humanos, e para paz mundial. Resultados como estes podem aumentar as tensões entre os EUA com países como China e Irã", finalizou.

Veja mais sobre essa tendência mundial, clicando aqui.