Em atuação fraca, Atlético perde para o Coritiba por 2 a 0 e fecha os olhos para o distante título

LÁ DENTRO - Atlético pouco assustou o goleiro do Coxa, ao contrário do goleiro Victor
 
Hoje em Dia
 
O  Atlético estreou a terceira camisa de jogo da temporada diante do Coritiba. Assim como o desenho do novo uniforme, o futebol apresentado diante dos paranaenses, na noite deste domingo (5), foi "sem graça". 
Com baixa inspiração, deixando o goleiro rival como espectador, os mineiros perderam diante de um golaço do jovem Raphael Veiga, do Coxa e de um pênalti convertido por Kléber Gladiador. A derrota de um 2 a 0 coloca o Galo a 10 pontos do Palmeiras. A matemática ainda não deixa, mas a fila do alvinegro no Brasileirão completará 45 anos em dezembro.
O clube mineiro precisava da vitória para retornar ao G3, grupo dos três primeiros colocados que irão direto para a Libertadores, sem passar pelas duas fases preliminares. Estagnado com 60 pontos, o Galo está atrás do Flamengo (3º colocado) em três pontos.
Finalista da Copa do Brasil, o time de Marcelo Oliveira entrou em campo com alterações. Os titulares Carlos César, Robinho e Junior Urso deram lugar a Patric, Cazares e Rafael Carioca. Além disso, o maior ataque do futebol brasileiro deixou no banco o principal goleador do torneio. Fred cedeu lugar para Lucas Pratto, que se apresenta ainda neste domingo à Seleção Argentina.
No primeiro tempo, o Atlético teve mais volume de jogo e quase abriu o placar em bela jogada de Fabio Santos, que recebeu na área e deu de calcanhar para Pratto. O volante Amaral, porém, perfeito no lance, prensou o chute do camisa 9. O Coxa atacou com mais perigo, abusando dos chutes de média distância, fazendo do goleiro Victor o melhor da primeira etapa.
No segundo tempo, Marcelo Oliveira demorou para mexar na equipe atleticana. Só o fez minutos depois de o Coritiba conseguir um belíssimo gol. Kazim Richards ganhou no alto de Erazo. A bola foi dominada por Raphael Veiga, que chutou na veia. A bola foi indefensável, bateu na junta das traves de Victor e morreu lá dentro.
O Galo mandou a campo Robinho e Fred, após estar atrás do placar.  Um time superofensivo, igualmente poderoso na bagunça tática. Leandro Donizete, por exemplo, tinha 5 jogadores de ataque na sua frente. Mas, incapacitado de achar um passe livre, teve de arriscar no chute mais perigoso do time na etapa final. E só o foi porque a bola desviou na zaga. 
A fraca atuação do alvinegro mineiro culminou em uma falta infantil do lateral-direito Patric. O jogador perdeu a bola para Kazim na entrada da área, pela ponta direita. Puxou o turco. Na cobrança da penalidade, Kleber Gladiador não perdoou.
Ficha Técnica
Coritiba 2x0 Atlético

Coritiba: Wilson; Benítez, Walisson Maia, Juninho e Juan (Giovanni); Amaral, César González (Kazim Richards), Dodô e Raphael Veiga (Edinho); Iago e Kléber. Técnico: Paulo César Carpegiani (suspenso).
Atlético: Victor; Patric, Gabriel, Erazo e Fábio Santos; Leandro Donizete e Rafael Carioca; Luan (Robinho), Cazares (Maicosuel) e Otero (Fred); Lucas Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira.
Gols: Raphael Veiga, aos 7 minutos e Kléber, aos 47 minutos do segundo tempo. Arbitragem: Anderson Daronco, auxiliado por Elio Nepomuceno de Andrade Junior e Jorge Eduardo Bernardi. Trio gaúcho Cartões amarelos: Raphael Veiga (COR); Erazo e Leandro Donizete (CAM) Público: 11.847 pagantes Renda: R$ 211.040,00