Divinópolis: Bebê de oito meses morre após uma suposta queda da cama, polícia investiga o caso

Vítima apresentava hematomas e sinais de violência sexual, segundo BO.
Caso ocorreu no Bairro São José; Polícia Civil vai investigar o caso.

Um bebê de oito meses morreu nesta segunda-feira (14) após, segundo a mãe, uma jovem de 24 anos, ter caído da cama no Bairro São José, em Divinópolis. De acordo com informações da Polícia Militar (PM), a médica que atendeu o menino disse que ele apresentava hematomas no corpo e sinais de violência sexual. A mãe foi detida e a Polícia Civil vai investigar o caso.

O Corpo de Bombeiros informou que ao chegar à casa o bebê estava no berço, com poucos sinais vitais. A mãe declarou que ele havia caído da cama enquanto dormia. Foram realizadas tentativas de reanimação e, em seguida, ele foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde a PM foi acionada.
Atendimento médico
Na UPA, a PM fez contato com a médica que realizou o atendimento. Ela relatou que o bebê chegou à unidade com parada cardiorrespiratória. Ainda segundo informações da médica repassadas à polícia, ele apresentava vários sinais de violência pelo corpo, principalmente na região das pernas, quadril e pescoço.

A médica disse que, conforme a experiência dela, os hematomas foram provocados durante a noite. Ela informou também que o bebê apresentava sinais de violência sexual. O ânus estava dilatado, com inchaço e sangramento recente.
A polícia disse ainda que o pai do bebê, que não teve a idade divulgada, chegou à UPA depois da guarnição policial e relatou que desde o nascimento do filho é separado da mãe, e que ela sempre foi relapsa, que faz uso contínuo de álcool e drogas. Segundo ele, a jovem já tentou abandonar a vítima com ele outras vezes, demonstrando que não queria que o filho morasse com ela.
A polícia disse que a mãe não estava na UPA e, por isso, foi até a casa dela e a encaminhou para a delegacia de Polícia Civil. No local, ela declarou que estava dormindo com o bebê e a outra filha, de quatro anos, em uma cama de casal, quando acordou no meio da noite e percebeu que ele tinha caído.
Na delegacia, os investigadores perguntaram sobre os hematomas e ela não soube informar a origem dos sinais indicados pela médica. Em relação aos ferimentos anais, a mãe disse que o bebê tinha problemas de assadura na região, mas que ele não tinha nenhum tipo de problema que pudesse gerar o sangramento e que não estava usando nenhum tipo de medicação local.
A perícia criminal foi acionada e um exame de corpo de delito será realizado no Instituto Médico Legal (IML). O laudo deve ser divulgado em 30 dias.

Fonte: G1