Diaristas recebem qualificação e encaminhamento do Governo do Estado de Minas

Serviço oferecido pela Sedese intermedeia mão de obra para profissionais, que passam por curso de aperfeiçoamento. Central de Prestação de Serviços concentra oportunidades de trabalho na área

Da Agência Minas

Diaristas recebem certificado de qualificação após curso gratuito com duração de três dias

As profissionais diaristas em Belo Horizonte e Região Metropolitana contam com o auxílio da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), por meio da Central de Prestação de Serviços (CPS), para acessar o mercado de trabalho e se profissionalizar.
O serviço, ainda desconhecido por muitas profissionais e pelos contratantes, oferece qualificação e intermediação de mão de obra gratuita às diaristas. E, para ter acesso ao serviço, basta que o interessado faça um telefonema e um pequeno cadastro.
“A Central de Prestação de Serviços existe para ajudar os profissionais autônomos a encontrar trabalho, facilitando também o acesso das pessoas que precisam destes serviços, que contam com mais segurança ao contratar um serviço validado pelo Governo”, explica o diretor de Formação Profissional da Sedese, Henrique Pacheco.
“Começamos oferecendo o serviço para as diaristas, mas a ideia é ampliar a quantidade de segmentos autônomos cadastrados na CPS no próximo ano”, antecipa Pacheco.
A Central integra as atividades da Unidade de Atendimento ao Trabalhador (UAT) da Gameleira. Hoje, são cerca de 160 diaristas cadastradas e mais de 800 solicitantes. “Apesar da retração do mercado de trabalho e das restrições que a nova legislação trouxe, o segmento permanece absorvendo mão de obra”, reforça o diretor da Sedese.
Para participar do cadastro, as profissionais devem passar pelo Curso de Competências Profissionais para Diaristas, promovido pela Diretoria de Formação Profissional e executado pelo Núcleo Empreendedor da UAT.
Na última semana, nos dias 9 a 11 de novembro, mais uma turma de 30 diaristas foi formada no curso, que tem duração de três dias.
O conteúdo da capacitação tratou, além da contribuição previdenciária e de empreendedorismo, de deveres e direitos do solicitante e da diarista, das atribuições de cada função, relação interpessoal, marketing pessoal, acidentes de trabalho, entre outros temas. Ao final, as profissionais são certificadas e cadastradas na CPS.
 “Foi uma experiência única. Muitas vezes nos sentimos diminuídas por conta da profissão, mas o curso fez com que me sentisse valorizada. Tenho capacidade de crescer e inclusive me profissionalizar. Fiquei com muita vontade de virar microempreendedora individual (MEI)”
Grécia Pereira de Mouro, 34 anos, há oito como diarista, e que pela primeira vez participou de um curso de aperfeiçoamento
 “Queremos empoderar estes profissionais autônomos. Para isso, um dos focos do curso é a formação da cartela de clientes. Também incentivamos que elas conheçam e façam seus registros como Microempreendedor Individual (MEI) para aumentar sua renda”, destaca Pacheco.
 Segurança na prestação de serviço
A coordenadora do Núcleo Empreendedor da Unidade de Atendimento ao Trabalhador (UAT), Ana Paula Ferreira, destaca que uma vantagem de contratar o serviço pela CPS é a segurança. “O treinamento confere às diaristas conhecimento dos seus deveres e direitos e também é importante para melhorar o atendimento aos contratantes”, reforça.
Todas as 167 profissionais cadastradas passaram pelo curso, que é pré-requisito para participar da CPS. Além disso, ao se cadastrar, a diarista precisa deixar na Unidade uma cópia do RG, CPF, atestado de bons antecedentes, referência de dois trabalhos anteriores e um atestado médico que comprove que ela está apta a trabalhar. 
“Para o solicitante, a vantagem é a segurança de estar contratando uma pessoa qualificada. Para a profissional, além da intermediação da mão de obra, há o benefício do acesso a orientações técnicas, profissionais e éticas, e encaminhamento a cursos gratuitos de capacitação”, conclui Ana Paula.
A diarista Grécia de Moura está animada com a inclusão no cadastro. “Hoje tenho duas clientes fixas. Minha expectativa, agora, é formar minha cartela de clientes e ter todos os dias da semana preenchidos”, diz
Cursos para diaristas ensinam técnicas de empreendedorismo, deveres e direitos - Foto: Divulgação/Sedese
.
Contratação do serviço
Para participar, a diarista precisa fazer um pré-cadastro na UAT, preferencialmente por telefone (3271-5566), ou pessoalmente, na Unidade de Atendimento ao Trabalhador – UAT (Rua Engenheiro Felipe Caldas, 510, Gameleira), das 8h às 17h. Quando há abertura de novas turmas do Curso de Competências Profissionais para Diaristas, as profissionais são chamadas.
Para solicitar o serviço de uma diarista, basta entrar em contato pelo mesmo telefone, fazer um cadastro com a Central de Prestação de Serviços e discriminar o serviço desejado. No caso de contratação para sábados e feriados, o contato deve ser feito com dois dias de antecedência.
O valor cobrado pelo primeiro encaminhamento é de R$ 100, mais o valor do transporte, por oito horas de trabalho. “As diaristas, porém, podem negociar os valores do serviço para futuros atendimentos diretamente com o solicitante”, explica a coordenadora do Núcleo Empreendedor da Unidade de Atendimento ao Trabalhador (UAT), Ana Paula Ferreira.
UAT/Gameleira
A unidade foi criada em 30 de junho de 2014 para aperfeiçoar e ampliar os serviços do Sine. Além da intermediação de mão de obra, atendimento de seguro desemprego, emissão de carteira de trabalho, o espaço encaminha interessados aos cursos de qualificação do Pronatec. O diferencial da unidade é o Núcleo de Empreendedorismo, onde as pessoas que querem montar o próprio negócio têm assessoria especial, via parceria com o Sebrae.