Chefe da Polícia Civil recebe Medalha Santos Dumont grau Ouro,Fotos

O chefe da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), delegado-geral João Octacílio da Silva Neto, foi agraciado, nesta terça-feira (8), em Santos Dumont (MG), com um dos prêmios mais importantes concedidos pelo Governo de Minas Gerais.

Fotos Divulgação PCMG

Chefe-adjunto Raimundo Nonato Gonçalves e o chefe da  PCMG João Octacílio Silva Neto

Também foram agraciados o chefe-adjunto da PCMG, delegado Raimundo Nonato Gonçalves  (grau bronze), o chefe de Gabinete, delegado Bruno Tasca Cabral  (grau bronze), o Superintendente de Investigação e Polícia Judiciária, delegado Luiz Flávio Cortat (grau prata), delegado Carlos Roberto Souza da Silva (grau bronze), delegado Saulo do Prado Rodrigues (grau Bronze) e o investigador  Daniel José Farah (grau prata).

 Divulgação PCMG


Cerimônia de entrega das medalhas e detalhe detalhe de exposição na Fazenda Cabangu

O chefe da PCMG, delegado-geral João Octacílio da Silva Neto, recebeu das mãos do governador do Estado, Fernando Pimentel, a medalha “Mérito Santos Dumont”, grau Ouro. "É  com orgulho que recebo esta Medalha, que é uma das maiores honrarias concedidas pelo Governo de Minas Gerais. Estendo esta homenagem a todos os servidores da Polícia Civil de Minas Gerais, que constroem e engrandecem todos os dias esta instituição tão respeitada pela sociedade mineira", afirmou.

Homenageados e autoridades presentes no evento


Na cerimônia,  foram homenageadas 111 personalidades e uma entidade, que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais.

A cerimônia lembrou os feitos do “pai da aviação”, como ficou conhecido Alberto Santos Dumont. Durante o evento, os homenageados se posicionaram próximo à réplica do avião 14-Bis, localizado nos jardins da fazenda que integra o Museu de Cabangu, dedicado à memória de Santos Dumont. O local foi onde o aviador nasceu, em julho de 1873. O 14-Bis foi o primeiro aparelho mais pesado que o ar a ser inventado, capaz de decolar e pousar.
Cerimônia de entrega das medalhas



O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, relembrou os feitos de Santos Dumont e ressaltou que o inventor é fonte de inspiração. "Estamos há 110 anos do primeiro voo do 14 Bis, inventado por um dos homens mais importantes da história de Minas Gerais. Neste momento de crise pela qual passamos, devemos nos inspirar em Santos Dumont, que com muito empenho e trabalho, colocou no céu algo mais pesado que o ar. Agora, é hora de trabalho e de recuperarmos a esperança", afirmou.

A Medalha

A medalha “Mérito Santos Dumont” foi criada pela Lei 1.493, de 1956, para comemorar o cinquentenário do primeiro voo com uma aeronave mais pesada do que o ar, pelo brasileiro Alberto Santos Dumont, em 23 de outubro de 1906. A medalha se destina a reconhecer o mérito de instituições e personalidades que contribuíram para o desenvolvimento de Minas Gerais e para o crescimento da aviação brasileira.

A entrega da medalha é realizada anualmente, e a homenagem é dividida em três graus: ouro, prata e bronze, além do Grande Colar da Medalha Santos Dumont. Este último destina-se exclusivamente a chefes de Estado e chefes de governo. Os agraciados são indicados pelo Conselho Permanente da Medalha.