Após morte de 'Dimenor', polícia flagrou fuzis e munições na casa do chefe do tráfico

Ação na fronteira com o Paraguai teve morte, prisões e apreensões

A ação que resultou na morte de Jefferson Barbosa, de 34 anos, o ‘Dimenor’, teve ao menos 3 pessoas presas, 6 armas de fogo, entre elas uma escopeta e dois fuzis, e mais de mil munições apreendidas. O caso aconteceu no fim da tarde de segunda-feira (21) em Coronel Sapucaia, na fronteira com o Parguai, a 389 quilômetros de Campo Grande.
Consta no registro feito na Delegacia de Polícia Civil de Amambai que as equipes policiais foram até a casa onde estava ‘Dimenor’ já com a informação de que ele estava escondido no local. Ele é apontado como chefe do tráfico na região e um dos líderes de organização criminosa estabelecida na área, especializada em roubos, tráfico de drogas e de armas.
Jefferson ainda era apontado pela polícia como responsável por diversos homicídios na região. Há informação também de que ele é membro do PCC (Primeiro Comando da Capital). Equipes da Polícia Civil, Polícia Militar e DOF (Departamento de Operações de Fronteira) montaram cerco na casa na segunda-feira e houve troca de tiros.


Segundo o boletim de ocorrência, os primeiros disparos vieram de dentro da residência. Eram rajadas de fuzil e os policiais do DOF determinaram que os suspeitos se entregassem já que a casa estava cercada. Osmar Souza, de 29 anos, e um rapaz identificado como Rodrigo Souza Silva, saíram da residência e se entregaram.
Eles confirmaram que havia 5 homens dentro da casa, entre eles ‘Dimenor’, confirmando também a existência de fuzis. Os policiais do DOF conseguiram abordar e prender Ronicleiton de Amorim Pereira, de 30 anos, que estava armado com um fuzil calibre 5,56, com dois carregadores municiados. Na casa ainda foram encontrados outros dois fuzis de mesmo calibre, também com carregadores municiados.

‘Dimenor’ fugiu pelo telhado, se abrigou na casa vizinha e segundo a polícia estava armado com uma escopeta calibre 12. Os militares ordenaram que ele se entregasse, mas ele teria feito disparos, trocando tiros com os policiais. Ele foi ferido e chegou a ser levado ao hospital, mas não resistiu.
Na mesma rua, Cristian Arcanjo Sassa, de 28 anos, foi preso com uma pistola 9mm carregada e com dois carregadores. Na casa ainda foram apreendidos 3 coletes balísticos, 3 sacolas de munições com 100 munições calibre 9mm, 13 munições calibre 12, 150 munições calibre 7.62, 840 munições calibre 5,56, um revólver calibre 32, porções de maconha, fitas adesivas, tocas ninjas, motocicletas, luvas táticas, carros e um caderno onde estariam notas de contabilidade do esquema de tráfico.
Quatro celulares também foram apreendidos e devem ser periciados. O caso foi registrado na delegacia como homicídio simples na forma tentada, associação criminosa, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e resistência.

Fonte: Midiamax