Após críticas, Fátima Bernardes recebe major da PM no 'Encontro'

Apresentadora causou polêmica ao promover enquete perguntando quem deveria ser socorrido primeiro em caso de ferimento: um policial ou um traficante

 (Foto Reprodução)

Rio - Fátima Bernardes recebeu o major Ivan Blaz, porta-voz da PM, no "Encontro" desta terça-feira, exibido pela Globo. A apresentadora levou o policial ao programa após causar polêmica com uma enquete realizada na atração na última quinta-feira (17).

Fátima perguntou ao público e aos seus convidados quem deveria ser salvo primeiro em uma situação de emergência: um policial com ferimentos leves ou um traficante gravemente ferido.
A maioria dos convidados do programa escolheu salvar primeiro o traficante, o que causou revolta entre policiais e internautas nas redes sociais. 
O neurocirurgião Fernando Gomes Pinto também estava no programa desta terça e explicou que os médicos não fazem "julgamentos" e recebem todos os tipos de pacientes. "Sempre que um médico se forma existe o Juramento de Hipócrates e todo um código de ética médica. A função do médico é manter a vida. Então a gente não julga a pessoa quando está trabalhando. A gente recebe todo tipo de paciente", afirmou. 

"É importante mostrar que a enquete trata de um dilema específico da área médica. Esse tema não é novidade. Já foi tratado em séries de TV, filmes... De acordo com a ética médica, realmente, não há o que se discutir. Contudo, quando a gente pega um pano de fundo em que nós temos uma crise ética, moral, política e econômica no Brasil e que a gente observa uma imagem fria em que há polícia x traficante e vê uma maioria do público alvo migrando para o lado dos traficantes, remeteu-se a uma escolha que já foi feita há dois mil anos atrás, em que a população escolheu Barrabás", rebateu o major Ivan Blaz.
A apresentadora explicou ao major Ivan Blaz que o programa sempre estará "ao lado da lei". "Não houve escolha pelo tráfico em detrimento do trabalho policial. (...) A nossa discussão girou em torno da questão ética. O que me surpreendeu muito na repercussão das redes é que o assunto foi tratado como se o programa tivesse feito uma opção pelo traficante, e não pela polícia", disse Fátima. "O programa sempre vai estar ao lado da polícia, que trabalha legalmente", completou.

Após a polêmica, a Globo divulgou um comunicado oficial esclarecendo a situação. "Diariamente, o 'Encontro com Fátima Bernardes' propõe temas e discussões relevantes ao público e à sociedade. No programa em questão, a partir da cena de um filme em cartaz que mostra o dilema ético vivido por um médico em uma emergência, o 'Encontro' não só propôs a reflexão sobre o caso, como também convidou um médico especialista para esclarecer ao público sobre a conduta adequada em situações semelhantes à mostrada no filme, onde a personagem tem que escolher entre atender a um traficante, um policial ou uma criança".

Fonte: O Dia