PCMG desarticula quadrilha especializada em desmanche de caminhões na RMBH

A Polícia Civil de Minas Gerais desarticulou uma quadrilha responsável por desmanchar, receptar  e adulterar caminhões na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na segunda-feira (17).


Foto:Divulgação PCMG/Coletiva de imprensa


As investigações, conduzidas pela Delegacia Especializada em Investigações de Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DEIFRVA), tiveram início no fim do mês de agosto de 2015, após a apreensão de caminhões, motores, placas falsas e cabines na região do Barreiro. Na ocasião, o suspeito Marcos Hamilton Montanher locou um galpão com nome falso, para desmanchar os caminhões.
                                                                                                                                                                                                                         Divulgação PCMG

Presos


Em maio deste ano, os investigadores localizaram um galpão utilizado pela quadrilha em Sete Lagoas. No local, foram autuados em flagrante Manoel Messias Silva Brito e Douglas Ribeiro Andrade e apreendidos um chassi sem identificação e dois caminhões, um adulterado e outro já desmanchado. Outros dois suspeitos, Leandro Magno Tavares e Luciano Marcos Guimarães, foram identificados como os homens que receptariam as rodas do caminhão desmanchado.
                                                                                                                                            Divulgação PCMG

Veículos



Em outubro, a equipe policial conseguiu localizar um galpão na cidade de Igarapé, onde estavam sendo desmanchados dois caminhões, tendo sido surpreendido durante a ação Douglas.

Os integrantes da quadrilha tinham diferentes funções dentro do esquema. Roberto Andretto era responsável por adquirir os caminhões roubados no estado de São Paulo de um homem com nome Bruno, ainda não identificado. Marcos e Roberto, que são cunhados, participavam da logística. Já Douglas e Manoel eram os responsáveis por desmanchar os caminhões.  As peças eram revendidas para lojas e terceiros.

As investigações prosseguiram e informações indicaram que Marcos mudou-se para o estado do Paraná, após desentender-se com Roberto, onde prosseguia com os negócios ilegais.

O titular da DEIFRVA, Enrique Rocha Solla, acredita que o esquema seja ainda maior, envolvendo outros estados. “É incalculável o número de caminhões que essa quadrilha já receptou e desmanchou aqui em Minas Gerais. Até o momento, nós já apreendemos nove caminhões. Então, as investigações continuam, inclusive em outros estados”, afirmou o delegado. Dos nove caminhões apreendidos, dois são de Sergipe, dois do Rio de Janeiro e cinco de São Paulo.

O delegado representou pela prisão dos suspeitos. Marcos não foi localizado e as diligências prosseguem para identificação de outros possíveis receptadores dos caminhões e das peças e a qualificação de Bruno, que segundo as investigações reside atualmente em São Paulo.


Fonte: PCMG