Mãe clama para adolescente que fugiu de Candeias/MG com namorado voltar para casa

Jovens têm 16 e 19 anos; balconista acredita que a família dele esteja acobertando o casal e a impedindo de manter contato

O Tempo

"Eu quero pedir para você voltar. Pode estar acontecendo o que for, que vou te acolher, porque o amor continua o mesmo". Este é o apelo da balconista Valdirene Rodrigues, 39, que há mais de um mês não fala com a filha Laryssa Luiza Rodrigues Ferreira, de 16 anos, que saiu de casa para ir à escola e não mais retornou.

  Valdirene mora em Candeias, na região Centro-Oeste de Minas, com os três filhos. Desde que Laryssa não foi mais vista, tem passado dias de sofrimento e agonia. "Eu estou péssima, não como, não durmo", revelou.
Segundo a balconista, a filha namora há cinco meses com Carlos Eduardo Rodrigues Pereira da Silva, 19 anos, que também possui registro de desaparecimento na Polícia Civil. O rapaz também não foi mais visto na cidade, onde tem família. "Os dois estão juntos. Nas câmeras da rodoviária de Belo Horizonte, eles foram vistos desembarcando. Mas agora já estão na divisa com a Bahia. Isso foi a polícia que me disse, que eles estão na casa dos parentes dele".
A cidade seria Jacinto, no Vale do Jequitinhonha, onde ele também tem parentes. Contudo, a polícia ainda não os teria encontrado de fato, segundo a mãe, que afirma ter tentado por mais de uma vez conversar com os familiares do jovem em Candeias, sem sucesso.
"É uma menina dedicada, nem era de sair à noite, frequenta a igreja, mas a partir do momento que conheceu este rapaz, de dois meses para cá, começou a mudança dela. Eu acho que os dois já tinham algum relacionamento a mais e ela sabe que eu não aprovo este tipo de coisa. Penso que pode ser isso, porque a gente recebia ele em casa e tudo", lembrou.
Há 34 dias sem ouvir a voz da filha, Valdirene acredita que a estão impedindo de dar notícias. "Nós éramos amissíssimas. Eu tenho um pressentimento de que alguém está proibindo ela de falar, porque ela não aguentaria ficar tanto tempo sem falar comigo", afirma.
À assessoria da Polícia Civil informou que as investigações seguem em sigilo.
Quem tiver alguma informação sobre o casal tido como desaparecido, pode entrar em contato com a Polícia Civil pelo telefone 0800 2828 197. Não é preciso se identificar.