Hospital em Patos de Minas descobre mais de 20 agulhas em corpo de mulher

Na versão dada por ela ao hospital, um casal teria a abordado, dopado e introduzido os objetos durante um ritual de magia negra; caso ainda é investigado pela Polícia Civil

O Tempo

Raio-x mostra o grande número de objetos metálicos sob a pele da mulher

A Polícia Civil (PC) de Patos de Minas, na região do Alto Paranaíba, investiga um caso macabro descoberto nesta semana no município. Nesta quarta-feira (28), médicos Hospital Regional Antônio Dias descobriram mais de 20 agulhas e outros objetos metálicos sob a pele de uma mulher de 32 anos que estava internada há alguns dias. Na versão da vítima aos funcionários da unidade, ela teria sido atacada por um casal que a dopou e fez um ritual de magia negra com ela cerca de 20 dias antes.
A polícia foi acionada por um enfermeiro da unidade de saúde por volta das 13h30 de quarta. Conforme o funcionário, na manhã daquele da a paciente foi submetida à um procedimento em que a médica extraiu quatro agulhas e um objeto semelhante à um arame farpado introduzidos na pele dos membros inferiores e do braço esquerdo da vítima.
Ainda de acordo com o solicitante, no exame de raio-x foi possível ver diversos objetos semelhantes ainda no corpo da mulher. Na versão da vítima, no dia 7 de outubro deste ano o marido dela teria saído para trabalhar e, quando estava na porta de sua casa, foi abordada por um casal desconhecido que a agarrou e tampou sua boca com um pano, dopando-a.
O homem e a mulher teriam introduzido as agulhas por meio de um ritual de magia negra, ainda na versão da vítima. Além disso, a dupla ainda fez uma pequena incisão em sua panturrilha e retiraram parte do sua pele.
A paciente relatou ainda que viajou para a casa de sua mãe pouco depois do ocorrido, sendo que no último dia 18 de outubro passou a ter complicações e foi socorrida até uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA). Ela chegou a ficar internada no lugar, mas acabou transferida ao Hospital Regional, onde continuou internada até a descoberta das agulhas.
A mulher segue internada no hospital, que ainda não divulgou o seu estado de saúde.
Investigação
A PM apreendeu as agulhas que já haviam sido retiradas da vítima e as encaminhou para a delegacia da cidade, onde passarão por perícia.