Em duelo equilibrado, Santos derrota o líder Palmeiras e sobe na tabela

Placar do clássico na noite deste sábado (29) na Vila Belmiro foi de 1 a 0, gol de Copete

A Tribuna

Colombiano Copete, heroi e decisivo no clássico, corre na comemoração do seu gol (Foto: Nirley Sena/A Tribuna)


Era jogo com cara de final. Vila Belmiro lotada, clima de decisão no ar e o Santos disposto a se manter vivo na luta pelo título do Campeonato Brasileiro. E um gol do colombiano Copete, aos 22 minutos do segundo tempo, decretou a vitória sobre o líder Palmeiras por 1 a 0, pela 33ª rodada, levando o Alvinegro à terceira colocação, com 61 pontos, um atrás do vice-líder Flamengo e a seis do Verdão.De quebra, o Alvinegro tirou uma invencibilidade de 15 jogos do rival no Brasileirão. 
Daqui há uma semana, no sábado (5), o Santos vai a Campinas enfrentar a Ponte Preta em busca de mais um triunfo para tentar a missão quase impossível de livrar a diferença que o separa da ponta nas últimas cinco rodadas do Brasileirão e chegar à conquista da taça do Nacional, que o clube não ganha desde 2004.
Com o terceiro cartão amarelo, Lucas Lima está fora do jogo, mas Vitor Bueno pode reaparecer na equipe, se se recuperar da lesão no músculo adutor da coxa esquerda.  
Com homenagens ao grande ídolo que se foi, o lateral Carlos Alberto Torres, os rivais fizeram um minuto de silêncio formando um círculo no meio de campo antes do apito inicial. O fair play foi logo deixado de lado ao trilhar do árbitro, quando os times imprimiram uma forte marcação e não pouparam nas chegadas fortes, porém, sem violência. 

Em alguns momentos da partida o clima chegou a ficar tenso, mas jogo não foi violento (Foto: Nirley Sena/A Tribuna)
O equilíbrio, marca registrada nos embates da temporada 2016, quando as equipes empataram os três jogos anteriores, foi a tônica do primeiro tempo. Tanto que, apesar de maior posse de bola santista (56% contra 44% do Palmeiras), as duas equipes tiveram números muito parecidos.
Em finalizações, Santos 6 contra 4, a melhor delas aos 18 minutos, numa sobra de bola em cobrança de escanteio, que o zagueiro Luiz Felipe ajeitou da entrada da área e bateu no meio do gol, para defesa segura do novato Vinícius, de 22 anos, substituto do suspenso Jailson.
Aos 20, o Verdão perdeu a sua grande chance. Allione escapou pela direita e cruzou, mas Vanderlei, com um tapa providencial, impediu que Gabriel Jesus chegasse a tempo de concluir para o gol.
Sem muitos espaços, os atacantes tinham vida dura e Gabriel Jesus e Dudu pouco apareciam pelo lado palmeirense. No Santos, Ricardo Oliveira buscava o jogo, mas tinha em Copete a peça desajustada do ataque, errando muitos passes e irritando a torcida.
A redenção do colombiano veio no segundo tempo, aos 22 minutos. Lucas Lima foi lançado na esquerda e cruzou, o goleiro Vinícius espalmou a bola, que tocou na perna do zagueiro Vitor Hugo e sobrou, limpa, para Copete fazer a Vila explodir.
O gol deu tranquilidade ao Santos, que passou a explorar os contra-ataques. No Palmeiras, Dudu, em noite ruim, deixou o campo para a entrada de Rafael Marques, mas nem a toca de Allione por Cleiton Xavier fez com que o Alviverde conseguisse furar a melhor defesa do campeonato, que ainda viu Fabián Noguera entrar em lugar de Luiz Felipe, contundido, aos 8 minutos da etapa final.
No final da partida, o clima ficou meio quente, quando Ricardo Oliveira foi conversar com Vitor Hugo e levou um empurrão. Alguns jogadores se envolveram no bate-boca, enquanto a torcida santista deixava o estádio aos gritos de "eu acredito".

A defesa santista não errou e confirmou que é uma das mais eficientes (Foto: Nirley Sena/A Tribuna)


FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 x 0 PALMEIRAS

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe (Noguera), David Braz e Zeca; Thiago Maia, Renato e Lucas Lima; Jean Mota (Yuri), Ricardo Oliveira e Copete. Técnico: Dorival Júnior.

PALMEIRAS - Vinícius Silvestre; Fabiano (Leandro Pereira), Mina, Vitor Hugo e Zé Roberto; Jean, Tchê Tchê e Moisés; Allione (Cleiton Xavier), Dudu (Rafael Marques) e Gabriel Jesus. Técnico: Cuca.

GOL - Copete, aos 21 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Lucas Lima, Zeca, Ricardo Oliveira e Noguera (Santos); Mina e Moisés (Palmeiras).

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas da Silva (Fifa/PA).

RENDA - R$ 413.390,00.

PÚBLICO - 13.574 pagantes.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).