"COPA DO BRASIL" Respeito, dedicação e gols

Mesmo contra time misto do Internacional, equipe mineira alerta para dificuldades nesta quarta-feira (26) no Sul 

O Tempo

 

Praxe. Atividade do Galo nessa terça-feira foi realizada no centro de treinamento do Grêmio e teve muito empenho do elenco alvinegro

Praticamente imbatível em Belo Horizonte, o Atlético sofreu durante boa parte da temporada para se impor contra seus adversários fora de casa. Prova disso é a falta de triunfos como visitante na Copa do Brasil – um empate e uma derrota, contra Ponte Preta e Juventude, pelas oitavas e quartas de final, respectivamente.

Na noite desta quarta-feira (26), contra o Internacional, às 21h45, no Beira-Rio, o Galo buscará a primeira vitória longe de seus domínios a fim e trazer para o Independência uma boa vantagem a ser administrada e evitar que a torcida precise, assim como em 2014, interceder pelo time com os milagrosos gritos de “Eu acredito”.

Campeão da competição há dois anos com o Galo, o atacante Luan sabe que o Atlético costuma proporcionar momentos de tensão ao torcedor. Por isso, uma vitória, sem sofrer gols, é o principal objetivo da equipe. “Com o Galo tem sempre emoção. O atleticano sofre muito. No jogo contra o Juventude fomos muito abaixo do que podemos apresentar pela qualidade do nosso time. Será um jogo difícil contra o Internacional e é importante que a gente faça os gols fora de casa, que nos dão tranquilidade na hora de decidir em casa”, avalia o atacante atleticano.

Luan vem voltando aos pouco ao time do Galo depois de se recuperar de uma lesão na coxa direita. Pela primeira vez, o Maluquinho foi relacionado para a competição, já que, contra o Juventude, ele chegou a viajar para o Sul, mas foi cortado da delegação na última hora, retornando a Minas.

Na luta contra o rebaixamento no Brasileiro, o Internacional mandará a campo uma equipe mista para enfrentar o Galo. Diante da situação crítica na temporada, chegar às semifinais é um grande feito para o colorado gaúcho, que tem como prioridade absoluta permanecer na elite do Nacional. Ainda assim, os jogadores do Atlético pregam muito respeito ao adversário por sua grandeza incontestável no cenário nacional.

“Estamos cansados de ver situações como essas. Quando o técnico utiliza um time misto, alguns atletas que não estão sendo aproveitados querem mostrar para o treinador o quanto são qualificados. Às vezes, por ser time reserva, não desperta tanta preocupação, mas eles venceram o Santos. É a camisa do Inter que estaremos enfrentando”, explica Júnior Urso.

Confronto. Atlético e Internacional se enfrentaram uma única vez na Copa do Brasil, nas oitavas de final, no ano de 2002. Na ocasião, o Galo levou a melhor e se classificou depois de vencer a primeira partida por 2 a 0, no Mineirão, e perder o jogo da volta, por 3 a 2, no Beira-Rio, em Porto Alegre.
Na época, o Atlético tinha a base semifinalista do Campeonato Brasileiro de 2001, com Velloso no gol, Mancini na lateral-direita e Marques e Guilherme formando o ataque alvinegro, todos sob comando de Levir Culpi, campeão do torneio pelo Galo em 2014.
FOTO: Bruno Cantini/divulgação
LUAN
Xodó da torcida, Luan pode ter uma nova chance contra o Inter
Frases
“Estamos aqui para vencer o jogo, levar uma vantagem boa para Belo Horizonte. E, caso haja a derrota, que ela seja com gols.”
Fábio Santos
Lateral do Atlético


“Temos um grupo qualificado que pode brigar pelas duas competições. (Copa do Brasil e Brasileiro). E só podemos provar isso com resultados positivos.”
Carlos Cesar
Lateral do Atlético