Os corpos do ex-prefeito de Unaí e procurador aposentado do Distrito Federal, Saint Clair Martins Souto, e do filho dele, o procurado do Rio de Janeiro, Saint Clair Martins Souto Filho, foram localizados nesta quarta-feira (14) pela Polícia do Mato Grosso.
Eles teriam sido assassinados pelo vaqueiro José Bonfim Alves Santana, que confessou o crime. Pai e filho estavam sendo procurados desde o último domingo (11), quando familiares denunciaram a falta de contato da dupla.
À polícia, o principal suspeito contou que executou os procuradores porque eles descobriram que estavam sendo roubados. O homem, que também era responsável por gerenciar a fazenda das vítimas, disse que estava desviando gado da propriedade e que também estava usando os cartões dos patrões para saques.
Após buscas na região, os restos mortais da dupla foram encontrados no município de vila Rica.
Crime bárbaro
Segundo a Polícia Civil, o vaqueiro confessou que matou pai e filho por volta das 9 horas da última sexta-feira (9). O crime aconteceu na sede da fazenda. As duas vitimas foram mortas com tiro de revólver calibre .38.
O primeiro a ser assassinado foi o ex-prefeito. Em seguida, o suspeito teria chamado o filho para dentro de casa alegando que o pai dele havia caido na residência. No imóvel, o procurado do Rio foi executado.
Depois do duplo homicídio, o suspeito declarou que arrastou os corpos para uma região de mata próxima a fazenda. O suspeito foi localizado e detido em Colinas, no Tocantis.
Vaqueiro mata ex-prefeito de Unaí e o filho após roubo ser descoberto
Crime aconteceu na fazenda de propriedade dos procuradores