Polícia Civil é impedida de participar de Desfile em Santos

A Tribuna

O sentimento que tomou conta dos policiais foi de total indignação

Foi tudo bonito para o público. Mas, nos bastidores, o desfile cívico-militar de 7 de Setembro em Santos teve problemas. Policiais civis foram impedidos de desfilar.
Segundo o delegado seccional de Santos, Manoel Gatto Neto, os policiais estavam prontos para entrar, com 12 viaturas e 24 homens, mas o Exército informou que não poderiam participar. “A alegação foi de que não havia autorização da Prefeitura ou tempo”.
Gatto ressalta que a corporação nunca havia deixado de participar das comemorações da Independência. A Polícia Civil viria logo atrás da Polícia Militar. “Estávamos lá no horário combinado, às 7h30, com família esperando. O sentimento que tomou conta dos policiais foi de total indignação”.
Segundo a Prefeitura, porém, não havia limite de tempo para o desfile. Em nota, informou que o Cerimonial apuraria o caso e  entrará em contato com as instituições envolvidas e ressaltou que o desfile não tinha limitação de tempo. 


Questionado, o Exército declarou que não é responsável pelas regras do evento e, que quando viaturas da Polícia Civil se aproximaram , a cavalaria, que encerraria o desfile, já estava em posição e tinha seu início autorizado.
O desfile começou depois do hasteamento das bandeiras do Brasil, de Santos e do Estado. Participaram: Forças Armadas, Polícia Militar, Bombeiros, Polícia Federal, Cavalaria, Guarda Municipal, escolas municipais, grêmios estudantis, universitários e entidades.