O juiz federal Sergio Moro revogou, no início da tarde desta quinta (22), a prisão do ex-ministro Guido Mantega, que  havia sido detido temporariamente na 34ª fase da Operação Lava Jato. A decisão saiu às 12h20. O motivo foi a situação de saúde da mulher de Mantega, que passava por uma cirurgia no hospital Albert Einstein. 

"Considerando os fatos de que as buscas nos endereços dos investigados já se iniciaram e que o ex-ministro acompanhava o cônjuge no hospital e, se liberado, deve assim continuar, reputo no momento esvaziados os riscos de interferência da colheita das  provas nesse momento", escreveu Moro. 
A decisão foi de ofício, ou seja, não atendeu a pedido do Ministério Público Federal e nem da polícia, mas foi tomada pelo próprio juiz.