Hoje em Dia
 
Milhares de pessoas participam nesta quarta-feira (7) de uma manifestação contra o presidente Michel Temer, no Centro de Belo Horizonte. O protesto se juntou ao Grito dos Excluídos, ato do Dia da Independência que tradicionalmente reúne movimentos sociais no 7 de setembro.
Com muitos cartazes contra o atual governo e contra o impeachment de Dilma Rousseff, os manifestantes se concentraram na praça Raul Soares e seguiram em caminhada até a Praça 7, ocupando vários quarteirões da avenida Amazonas. Na sequência, seguiram para a praça Rio Branco. A Polícia Militar preferiu não estimar o público.

 
 Entidades como a Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB), Sindicato dos Metalúrgicos de Betim e Região, UBES e CUT participam do manifesto e reclamam do corte de direitos que o atual governo pretende fazer. "Tiraram uma inocente do poder, eleita pelo povo, para colocarem esse golpista. Foi uma violência contra as urnas", disse Leila Nazareth. Para Cecília Souza, o impeachment foi um golpe parlamentar. "Não podemos nos calar", afirmou. Os amigos Daiane Carneiro e Luis Barros clamaram por novas eleições. "Diretas Já", pedia ela.
A cadeira de rodas não foi empecilho para Simone Albuquerque participar do protesto "Fora Temer". "Temos que vir pra pedir um país melhor para os pobres, negros e deficientes", contou.