O Cruzeiro perdeu mais uma no Campeonato Brasileiro e segue sua sina de tentar se afastar da zona de rebaixamento com muita dificuldade. Como tem acontecido com grande frequência desde que o Brasileirão passou a ser disputado por pontos corridos, a Raposa perdeu para o São Paulo, na noite desta quinta-feira, e chegou à sua derrota de número 16 – em 28 jogos - para o Tricolor, desde 2003. O time celeste caiu por 1 a 0 no Morumbi, gol do volante Wesley, no final do primeiro tempo. 
Não fosse o goleiro Rafael, o prejuízo poderia ter sido maior na 25ª rodada. O goleiro celeste defendeu um pênalti cobrado pelo atacante Chavez, na segunda etapa, e salvou a equipe estrelada de vexame maior. 
Na próxima rodada, o Cruzeiro recebe seu maior rival, o Atlético, no Mineirão, no domingo, às 16h, pela rodada de número 26. Já o São Paulo pega o Atlético-PR, na Arena da Baixada, no mesmo dia e horário.  
O Jogo
O primeiro tempo no Morumbi foi mais uma prova de que o São Paulo é mesmo a grande “pedra no sapato” do Cruzeiro no Campeonato Brasileiro. Nos primeiros dez minutos de jogo a partida até seguiu com certo equilíbrio. A partir daí, só deu o Tricolor Paulista, que “engoliu” a Raposa e deixou os mineiros sem poder de ação.
O time paulista, praticamente, não deixou o Cruzeiro jogar. E o domínio da equipe mandante ficou evidente na estatística: 61% de posse de bola para os comandados de Ricardo Gomes. Por ver o seu time totalmente envolvido no Morumbi, Mano Menezes não se conteve. Na lateral do campo o treinador cruzeirense gritava, gesticulava e mostrava sua insatisfação pela atuação de seus jogadores.
Aos 13 minutos o São Paulo mostrou o seu cartão de visitas. Wesley aproveitou a rebatida de Bruno Rodrigo e, da entrada da área, soltou uma bomba. Rafael se esticou para fazer uma linda defesa. 
Dois minutos depois, nova chance para os paulistas. Cueva dominou a bola, saiu da marcação de dois cruzeirenses e ficou cara a cara com o goleiro celeste. Rafael, novamente, fez defesa salvadora. 
O Cruzeiro tentava sair do seu campo defensivo, mas nem mesmo quando o São Paulo desperdiçava oportunidades ofensivas a equipe estrelada encaixava bons contra-ataques. Com certa lentidão, a Raposa via mesmo era o adversário acelerar cada vez mais o jogo. Tanto é que aos 21 minutos, não fosse o travessão, os paulistas abririam o placar. Pela esquerda, o ex-cruzeirense Mena cruzou e Rodrigo Caio pegou de primeira. A bola, para sorte dos mineiros, balançou a trave. 
A falta de tranquilidade do Cruzeiro no jogo era evidente. O goleiro Denis era uma espectador privilegiado no Morumbi. E da sua área viu o volante Wesley, de muito longe, surpreender Rafael e abrir o placar, após um “tirambaço” de fora da área. A bola morreu no fundo da rede celeste: 1 a 0. 
A melhor chance do Cruzeiro aconteceu aos 45 minutos da primeira etapa. E nem foi tanto por mérito ofensivo da equipe, mas, sim, por um erro de Rodrigo Caio. O lateral-esquerdo Ezequiel cruzou para o meio da área, e o zagueiro tricolor “espirrou o taco”, fazendo com que a bola quase surpreendesse Denis. 
O Cruzeiro voltou ligeiramente melhor para a segunda etapa, mas mesmo assim tinha grandes dificuldades em transpor a marcação do São Paulo. Logo no primeiro minuto, Willian arriscou de fora da área, mas o chute saiu fraco e Denis defendeu sem problemas. 
Aos nove minutos uma nova oportunidade para o time celeste. Em cobrança de falta, Edimar assusta o goleiro paulista, que passou a trabalhar mais na segunda etapa. Aos 20 minutos, após cruzamento de Rafael Sóbis e desvio da zaga tricolor, Robinho chutou forte e a bola passou perto do travessão. 
Nem mesmo o fato de o time estrelado ter melhorado no segundo tempo impediu o São Paulo de ter a chance de matar a partida. Não fosse o goleiro Rafael o prejuízo seria maior. Aos 43 minutos, Manoel acertou o atacante Chavez dentro da área e o árbitro marcou pênalti. O goleiro cruzeirense defendeu a cobrança e impediu que o adversário ampliasse o placar.
O zagueiro foi expulso no lance e desfalca a Raposa no clássico com o Atlético no próximo domingo. 
SÃO PAULO 1 X 0 CRUZEIRO
SÃO PAULO - Denis; Buffarini, Rodrigo Caio, Maicon e Mena; Hudson (João Schimidt) , Thiago Mendes, Wesley e Cueva (Carlinhos); Kelvin (Luiz Araújo) e Andrés Chávez. Técnico: Ricardo Gomes
CRUZEIRO - Rafael; Lucas (Ezequiel), Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Lucas Romero, Robinho  e Rafinha (Marcos Vinícius); Rafael Sóbis (Alisson) e Willian. Técnico: Mano Menezes.
GOLS – Wesley, aos 42 minutos do primeiro tempo. 
CARTÃO AMARELO – Não houve.
CARTÃO VERMELHO - Manoel (CRU)
ÁRBITRAGEM -  Diego Almeida Real, auxiliado por Alexandre A. Pruinelli Kleiniche e José Eduardo Calza, trio do RS 
RENDA - R$ 361.885,00
PÚBLICO - 15.566 pagantes
LOCAL - Estádio do Morumbi, em São Paulo.