A torcida do Cruzeiro deixou o Mineirão frustrada no início da noite deste domingo (11) ao assistir, em casa, o time celeste perder por 2 a 0 para o Botafogo pela 24ª rodada no Brasileirão. 
A Raposa não perdia para o Botafogo desde novembro de 1997 no Mineirão. Com o resultado, a equipe perdeu a chance de se afastar de vez da zona de rebaixamento, onde esteve antes da chegada do técnico Mano Menezes, em 25 de julho.
Na 14ª posição com 29 pontos, o Cruzeiro tem apenas dois a mais que o Figueirense, o primeiro da zona da degola.
Não bastasse a derrota, a Raposa teve ainda um gol anulado nos minutos finais do segundo tempo em lance que envolveu o atacante Ábila e o lateral Lucas e que a arbitragem entendeu como impedimento.
Perigoso desde o início, o alvinegro carioca teve as melhores chances de gols com Victor Luis e Neilton. "Faltou um pouco de movimentação, criar mais, tentar achar o Ábila, para ele concluir", lamentou Robinho.
Nos minutos iniciais do segundo tempo, o técnico Mano Menezes fez as três substituições colocando em campo um time mais ofensivo e veloz.
Mas, nem mesmo com a entrada de Lucas Romero (no lugar de Cabral), Willian (Robinho) e Alisson (Rafael Sobis), a equipe conseguiu arrancar e ter mais espaço na grande área do Botafogo.

Aos 20 minutos do segundo tempo, um falha da defesa celeste deu de bandeja a bola para o chileno Canales que, livre na área, abriu o placar no Mineirão. Aos 34 minutos, em falha de Lucas, Camilo (ex-Cruzeiro) fez um golaço ao bater uma bomba no canto direito, sem chance para Rafael.
Agora, o Cruzeiro encara o São Paulo pela 25ª rodada da competição na próxima quinta (15). A partida acontece no Morumbi, às 21 horas, e não terá a presença de dois importantes nomes: Arrascaeta e Ábila, ambos impedidos de jogar por causa do terceiro cartão amarelo.
De olho no clássico contra o Atlético, no domingo (18), o Cruzeiro tem que ficar atento porque Edimar, Ariel Cabral, Robinho, Byan e Mayke também estão pendurados para o confronto com o tricolor paulista.
Já o Botafogo recebe o Santos no estádio Luso-Brasileiro, no Rio, às 19h30 desta quarta (14).
O jogo
Com início sonolento, a partida no Mineirão teve o primeiro lance com perigo de gol somente aos 15 minutos, em chegada do Botafogo. Victor Luis arriscou de longe e a bola passou perto da trave direita do goleiro Rafael.
Aos 28, boa sequência de passes entre Arrascaeta, Cabral, Rafael Sóbis e Edimar, que cruzou rasteiro da esquerda, mas ninguém aproveitou.
O Cruzeiro por pouco não abriu o placar em cobrança de falta aos 37 minutos com Rafael Sóbis. O chute foi no ângulo esquerdo do goleiro Sidão, que defendeu espetacularmente.

A Raposa melhorou no final do primeiro tempo. Aos 40, Arrascaeta recebeu na área e tocou para Ábila. Dudu Cearense tentou cortar, chutou em cima do argentino e a bola saiu pela linha de fundo. O Botafogo respondeu aos 44. Neilton chutou cruzado e Rafael defendeu com o pé.
Assim como no primeiro tempo, o Cruzeiro, que sofreu com a forte marcação do Botafogo, teve oportunidade de gol somente próximo aos 20 minutos da segunda etapa. Aos 18, Dudu Cearense perdeu a bola para Arrascaeta, que tocou para Ábila.
O argentino passou por Joel Carli e bateu; Sidão defendeu. O goleiro botafoguense evitou o tento cruzeirense novamente aos 20, em cobrança de falta de Arrascaeta.
O Botafogo, então, respondeu com gol. Aos 21 minutos, Victor Luis tocou para Canales na área. O jogador tocou na saída de Rafael e colocou o time carioca à frente no placar. O clube alvinegro ampliou aos 34 com Camilo, que pegou de primeira um cruzamento de Victor Luis pela esquerda.
FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 0 x 2 BOTAFOGO
CRUZEIRO - Rafael; Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Lucas Romero), Robinho (Willian) e Arrascaeta; Rafael Sóbis (Alisson) e Ábila. Técnico: Mano Menezes.
BOTAFOGO - Sidão; Emerson Santos, Joel Carli, Emerson Silva e Diogo Barbosa; Victor Luis, Bruno Silva, Dudu Cearense, Camilo e Neilton (Rodrigo Pimpão); Sassá (Canales). Técnico: Jair Ventura.
GOLS - Canales, aos 21, e Camilo, aos 34 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS - Ábila, Arrascaeta e Willian (Cruzeiro); Bruno Silva e Joel Carli (Botafogo).
ÁRBITRO - Rafael Traci (PR).
RENDA - R$ 700.430,00.
PÚBLICO - 28.569 pagantes.
LOCAL - Estádio do Mineirão.