Rio dá adeus aos Jogos com chuva e mistura de ritimos

Hoje em Dia
 
Sob forte chuva, a cerimônia de encerramento dos Jogos Rio-2016 teve início neste domingo às 20H00, uma festa colorida com mistura de ritmos que vai marcar o fim da festa do esporte com o apagar da chama olímpica, no estádio do Maracanã.
Foram 19 dias de competição nas primeiras Olimpíadas da história da América do Sul, 974 medalhas distribuídas e momentos de muita emoção que marcaram a história do esporte, com astros como Usain Bolt, Michael Phelps, Neymar ou Simone Biles brilhando.

O Brasil encerrou com chave de ouro a melhor campanha da sua história, com o título da seleção masculina de vôlei, a 19ª medalha do país nesses Jogos disputados em casa.

As últimas medalhas foi entregues no meio da cerimônia de encerramento, com o queniano Eliud Kipchogue, campeão olímpico da maratona, infim recebendo a ovação merecida, depois de ser recebido em um Sambódromo praticamente vazio ao final dos 42,195 km percorridos pela manhã.

Espera-se que o mega-evento deixe um legado para as próximas gerações, promovendo uma nova cultura esportiva, despertando interesse para novas modalidades. 

Muito além do aspecto esportivo, a ideia era realizar profundas mudanças para a cidade, o que foi apenas parcialmente alcançado, com a Baía de Guanabara ainda poluída e o sistema de transportes que ainda precisa ser testado em condições reais, fora do esquema de 'feriados olímpicos'.


 Crianças-estrelas cantam o hino
Na cerimônia, um dos momentos mais esperados será a passagem da bandeira olímpica para Tóquio, que sediará sua segunda Olimpíada em 2022, depois de receber o evento em 1964, e terá alguns minutos para dar um gostinho do que será visto daqui a quarenta anos.

O vídeo que antecedeu a contagem regressiva da cerimônia voltou a mostrar imagens de Santos Dumont, que já tinha sido 'protagonista' da abertura, com sua mítica aeronave 14 Bis voando pelo estádio.

O primeiro grande momento de emoção foi a interpretação de "Carinhoso", de Pixinguinha e João de Barro, por Martinho da Vila.

O hino nacional também deixou o público arrepiado, com a bandeira trazida pela lenda viva do tênis Maria Esther Bueno, dona de 19 títulos de Grand Slams. 

O hino foi cantado por 27 crianças, representando os 26 Estados e o Distrito Federal, com luzes acendendo em cima de suas cabeças, formando as estrelas em cima de uma projeção da bandeira.

O palco estava montado para receber os heróis dos Jogos, os atletas, ao som de "Tico-tico no fubá". A Grécia, que deu origem aos Jogos, entrou primeiro, seguida do Brasil, liderado pelo porta-bandeira Isaquias Queiroz, primeiro atleta do país a conquistar três medalhas olímpicas em uma única edição dos Jogos, na canoagem.

Baianas flutuantes
Em cima da lona que cobria o gramado, todos dançavam freneticamente ao som de ritmos tradicionais de todas as regiões do Brasil, com destaque especial para o frevo, misturados com a batida da música eletrônica.

Depois das competições acirradas, os atletas eram só sorrisos, distribuindo beijinhos para o público e para as câmeras e se despedindo do Rio com sensação de dever cumprido. 

Depois dos atletas, foi a vez das baianas dançarem no meio do Maracanã, parecendo flutuar com seus longos vestidos rodopiantes, antes de dar lugar a uma coreografia do Grupo Corpo deu vida a "Asa Branca", o clássico de Luiz Gonzaga.

Os atletas voltaram a ser os protagonistas em vídeo exibindo os melhores momentos dos Jogos, com trilha sonora para lá de especial: "Bachianas brasileiras nº5", de Heitor Villa-Lobos.

As imagens mostrando atletas brasileiros, como Rafaela Silva, Neymar ou Arthur Zanetti, foram os mais aplaudidos, assim como o superastro jamaicano Usain Bolt, que completou o histórico 'triplo-tricampeonato' no Rio.


Tóquio 2020

 Ao final da cerimônia, o Brasil irá passar a bandeira olímpica para a cidade de Tóquio, que será a próxima sede dos jogos, em 2020. A cidade de Tóquio vai fazer uma apresentação de oito minutos na cerimônia de encerramento.

A Olimpíada deste ano foi realizada de 5 a 21 de agosto. O Brasil terminou em 13º lugar no quadro de medalhas, com 19 medalhas no total: sete de ouro, seis de prata e seis de bronze. As medalhas de ouro foram conquistadas no futebol, vôlei, vôlei de praia, boxe, vela, judô e atletismo (salto com vara).

Paralimpíada

A partir do dia 7 de setembro, o Rio de Janeiro vai sediar a Paralimpíada, com a presença de 4.350 atletas de 178 países, competindo em 22 modalidades. A delegação brasileira vai participar com 279 atletas. A TV Brasil transmitirá os Jogos Paralímpicos 2016, em parceria com emissoras da Rede Pública de Televisão dos estados.