Hoje em Dia
 
A corrida eleitoral chega hoje à televisão. Às 12h e às 20h, os 11 candidatos que disputam a Prefeitura de Belo Horizonte apresentarão, em 10 minutos divididos entre eles, a que vieram. Como o pleito é um dos mais pulverizados da história da capital mineira, a expectativa é a de que os políticos se apresentem à sociedade em um programa mais biográfico, reforçando a ligação com a cidade. Reginaldo Lopes, do PT, fará mea culpa, assumindo as falhas do PT, mas reforçando a própria idoneidade, conforme adiantou o concorrente ao Executivo ao Hoje em Dia.
“Falarei dos erros e acertos do PT. Pedirei desculpas. Mas falarei da minha caminhada política de 14 anos sem envolvimento em escândalos, em listas. Do que construí. Depois, darei uma prévia da nossa proposta de gestão, voltada a todos”, disse o candidato. A chapa Frente BH, formada por ele e Jô Moraes (PCdoB), candidata a vice, tem 1 minuto e 24 segundos de programa em cada bloco e será a sétima na grade de exibição do primeiro dia. No segundo, há uma inversão, passando a ser a quinta na lista.
Convite para a web
Com 1 minuto e 29 segundos, a chapa BH segue em frente, de Délio Malheiros e Josué Valadão (PSB), vai utilizar a TV para convidar os eleitores para a internet, ampliando o tempo de audiência. Segundo Malheiros, após o programa ele irá responder a perguntas dos eleitores na web.
A atuação do candidato como atual vice-prefeito da cidade e o trabalho dele desenvolvido durante décadas à frente do Procon também serão explorado. A participação do prefeito Marcio Lacerda (PSB), um dos principais apoiadores da campanha, não foi confirmada no primeiro programa. Mas também não está descartada. “Tenho identidade própria. A participação do prefeito soma muito. Ele é muito importante e estará presente em algum momento, mas as pessoas sabem que eu sou o protagonista desta campanha”, disse o candidato.
Além de apostar em uma linha biográfica, Rodrigo Pacheco (PMDB) vai usar o 1 minuto e 33 segundos que possui para apresentar o conceito de “Prefeitura Integral”. A ideia é mostrar que segurança pública vai além de questões policiais e que a saúde, o comércio e a qualidade de vida estão interligados.
“Se uma região é segura o comerciante tem confiança para instalar sua empresa naquele local. Ele gera emprego e renda, as pessoas consomem, têm melhores condições de ter plano de saúde, desafogando o serviço público, têm dinheiro para atividades físicas, entre outros. É cíclico”, explica a assessoria. O peemedebista é o quinto a se apresentar.
Linha propositiva
Oitavo no primeiro dia e quarto no segundo, Eros Biondini (Pros) afirma que será mais propositivo no primeiro programa. Ele tem 17 segundos. “Como tenho pouco tempo, vou aproveitá-lo para mostrar o que pretendo fazer por BH. Não usarei caciques e não estou preso a grandes partidos, o que é um diferencial”, diz Biondini.
João Leite (PSDB), que tem o maior tempo de TV (2 minutos e 39 segundos) e é o segundo a aparecer na TV, também irá focar nas propostas, segundo a assessoria de imprensa. A coordenação de campanha do candidato não informou se os padrinhos políticos do candidato, os senadores Aécio Neves (PSDB) e Antonio Anastasia (PSDB), participarão da primeira aparição do político na televisão.

“O primeiro programa é muito importante. Nele, a pessoa mostra como será a campanha, é a imagem que fica. É importante sintetizar o que
ela quer representar para
os eleitores”

Noelle Del Giudice
Cientista política e advogada