Por tratamento médico, família vive 6 dias dentro de carro

Homem diz que dormiu com mulher e filhos em frente ao Hugo, em Goiânia.
Eles se mudaram para a capital para continuar tratamento médico da mulher.

O desempregado Evalderino de Sousa, de 58 anos, se mudou com a mulher e três filhos pequenos de Santana do Araguaia (PA) para Goiânia em um Fiat Uno. Depois de dois dias de viagem dormindo dentro do carro, eles chegaram à capital goiana, onde ficaram mais quatro dias morando dentro do veículo estacionado na porta do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).
O pai das crianças conta que chegou em Goiânia no domingo (21) para continuar o tratamento da esposa, que tem uma lesão no cérebro. Depois de quatro dias morando no veículo, o desempregado conseguiu R$ 300 emprestado de um conhecido para alugar um barracão. Ainda assim, ele fala sobre as dificuldades que passou.
Passa tanta coisa na cabeça da gente. Sempre andei direito, fiz tudo certo. Como que a gente chega num ponto desses?"
Evalderino, desempregado
“É difícil, não é fácil não. A gente fica sem chão. Passa tanta coisa na cabeça da gente. Sempre andei direito, fiz tudo certo. Como que a gente chega num ponto desses? Mas sempre enxergo uma luz. A gente pensa que está só, mas não está. Deus sempre envia alguém para ajudar a gente”, disse ao G1.
Evalderino conta que saiu do Pará para Goiás pela primeira vez em 2008, quando a esposa começou a apresentar desmaios constantes. “Ela tinha dores de cabeça muito fortes e desmaiava todos os dias. Lá na nossa cidade não conseguiam descobrir o que era, então viemos para cá. O médico diagnosticou ela com uma lesão no cérebro que causava isso e ela começou a tomar remédios”, contou.
Durante oito anos eles viveram em Goiânia acompanhando o tratamento da esposa, Ana Vieira da Silva, de 25 anos. “Achamos que ela estava curada e poderíamos voltar para o Pará, onde moram nossas famílias. Em fevereiro deste ano voltamos para lá e estava tudo bem, até que ela voltou a sofrer os desmaios, mais de uma vez por dia. Eu fiquei muito preocupado, com medo de perder ela e resolvemos voltar para Goiânia o mais rápido possível”, lembrou.
Já com pouco dinheiro, Evalderino relata que durante a viagem contou com a ajuda de pessoas que davam comida e ajudavam como podiam. Ele, a esposa e os três filhos chegaram à capital no domingo (21) e ficaram morando na frente ao Hugo, dentro do carro.
“A gente dormia tudo junto aqui. Minha esposa com o mais novo, de 10 meses, no colo, no banco de trás, junto com a do meio, de 2 anos. Eu sentado no banco do motorista aqui na frente e a minha mais velha, de 5 anos, no passageiro, deitada no meu colo. Aqui sempre passam pessoas que nos ajudam, doam alguma coisa. Comida, roupas para as crianças, dinheiro. Eu não peço, mas todo mundo dá”, contou.
Família se mudou para Goiânia para manter tratamento da mulher Goiás (Foto: Vanessa Martins/G1)Família se mudou para Goiânia para manter tratamento da mulher (Foto: Vanessa Martins/G1)
Apesar de receber o auxílio de conhecidos e pessoas que se sensibilizam com a situação dele, Evalderino afirma que está à procura de um emprego para manter a família e poder pagar o empréstimo que fez. O desempregado garante que quer refazer a vida na capital goiana.
“Já fui catador, pedreiro, caseiro, motorista, faço tudo o que precisar. Eu não consigo ir ali e pedir para ficar num lugar se eu não tiver o dinheiro. Eu acho mais fácil ficar em baixo de um pau do que pedir para a pessoa para alugar um quarto e não ter dinheiro para pagar. Fica muito feio para nós, então assim é melhor”, afirmou.