Hoje em Dia
 
Após longa investigação iniciada em janeiro, a Polícia Civil prendeu nove integrantes de uma quadrilha, considerada uma das mais perigosas organizações criminosas em atuação em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O grupo era liderado por dois irmãos gêmeos conhecidos como "IA", detido na última quarta-feira (24), e "Didi", foragido. Outros dois integrantes do bando também ainda são procurados. A busca iniciou após um homicídio na cidade.
Após dar início à investigação no dia 7 de janeiro, a polícia apurou o funcionamento do grupo e as funções de cada integrante. O grupo comandava pontos de venda de drogas nos bairros Nossa Senhora das Graças e Taquaril, em Betim, e Campo Alto e Sapucaias, em Contagem, também na RMBH. Vários dos crimes cometidos pelo bando estão relacionados com a disputa com uma quadrilha rival que agia nos bairros Bom Retiro e Jardim Alterosa, também em Betim.
O delegado responsável pelo inquérito policial, Otávio de Carvalho, conta que os investigados podem estar envolvidos em aproximadamente 25 homicídios, sobretudo nos últimos três anos. Carvalho ainda ressalta que, com essas prisões, há uma expectativa de redução nos índices de homicídios registrados na cidade, visto o extremo grau de periculosidade desse grupo.
Todos os presos já tinham histórico criminal por diversos crimes, entre eles tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, roubo e homicídio. Em virtude das investigações desencadeadas pela equipe de policiais civis em Betim, os suspeitos estão sendo indiciados por tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa.
Qualquer informação que possa ajudar a polícia na localização dos suspeitos pode ser informada pelo telefone 197, ou pelo Disque Denúncia 181, de forma anônima.