Morre aos 100 anos no Rio João Havelange, ex-presidente da Fifa

Estadão Conteúdo

João Havelange, um dos maiores dirigentes da história do esporte, morreu nesta terça-feira no Rio de Janeiro. O ex-atleta e ex-presidente da Fifa faleceu aos 100 anos, após enfrentar recentes problemas de saúde - em julho, ele passou um período internado em um hospital por causa de uma pneumonia.
Havelange foi presidente da Fifa por 24 anos. Depois, ainda exerceu a função de presidente de honra da entidade, função que deixou em 2013, em meio a eclosão das revelações de um escândalo de corrupção envolvendo a ISL, antiga empresa de marketing que foi parceira da entidade máxima do futebol mundial. Antes, em 2011, também deixou o Comitê Olímpico Internacional (COI).
Além disso, Havelange foi atleta de diversas modalidades antes de começar a sua carreira de dirigente, primeiramente à frente da CBD e depois na Fifa, para a qual foi eleito presidente em 1974, permanecendo no cargo por 24 anos. Já no COI, permaneceu entre 1963 e 2011.
Nos últimos anos, estava afastado dos holofotes e enfrentou vários problemas de saúde. Em 2012, Havelange ficou em estado grave, com uma infecção bacteriana, mas depois se recuperou. Em junho de 2014, foi internado em função de uma infecção respiratória.
Ex-atleta, Havelange competiu nas provas de natação na Olimpíada de 1936, em Berlim, e na disputa do polo aquático nos Jogos de 1952, em Helsinque. Agora, nesta terça-feira, faleceu no Rio, exatamente durante o período em que está sendo realizada a primeira edição da Olimpíada no Brasil.