Moradores de rua usam nichos do túnel da Lagoinha em BH como moradia

Hoje em Dia

Moradores em situação de rua que estavam vivendo em nichos que compõem a estrutura do teto de um dos túneis do complexo da Lagoinha, região Central de Belo Horizonte, foram alvos de uma operação conjunta envolvendo Defesa Civil, Sudecap, Regionais Leste e Nordeste, BHTrans, Guarda Municipal, Secretaria de Políticas Sociais, SLU e Corpo de Bombeiros Militar.
De acordo com Ricardo Jerônimo, agente de proteção e defesa civil da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil de Belo Horizonte, 13 pessoas foram cadastradas pela PBH e encaminhados ao Serviço Social. Foram oferecidas opções de abrigo, tratamento e, por exemplo, encaminhamento para as famílias de origem.
"A operação visa evitar que desastres aconteçam. Os moradores em situação de rua estão usando os nichos como moradia então queremos evitar possíveis quedas, mortes e acidentes, já que eles poderiam cair ou deixar objetos caírem sobre a pista por onde circula o Move", explicou.
Conforme a Defesa Civil, durante os próximos 10 dias, o túnel de uso exclusivo dos ônibus do Move ficará interditado entre as 10h e as 16h para minimizar os impactos no trânsito. 
Enquanto a reportagem do Hoje em Dia esteve no local nesta quarta-feira foi possível observar diversos objetos sendo recolhidos e muito lixo retirado dos nichos onde as moradias eram improvisadas. Para tentar evitar que os espaços voltem a ser ocupados, grades de proteção estão sendo instaladas ao longo das estruturas. "Eles descem pela lateral do viaduto para terem acesso aos nichos onde estão morando", explicou Jerônimo.
De acordo com a Polícia Militar, a região também é um local comum de consumidores de drogas, essencialmente o crack, e também é utilizado como rota de fuga em assaltos, furtos e roubos muito comuns na região.
De acordo com Soraya Romina, coordenadora do comitê de acompanhamento e assessoramento da política municipal para população em situação de rua de Belo Horizonte, há seis meses a PBH foi notificda pela Defesa Civil sobre a situação dos moradores no local. Desde então, assistentes sociais e psicólogos vem trabalhando para ofertar as opções para que eles fossem retirados dessa situação.
"Há cerca de 20 dias tivemos um caso de queda no local. A mulher não morreu, mas teve múltiplas fraturas. Lamentavelmente as pessoas se fixaram no local em situação de risco, usando tábuas e barras de ferro para circular entre os vãos e atravessar de um lado a outro, e sabemos que há uma avenida embaixo, então, o perigo de morte é muito grande", disse Soraya.
Segundo a coordenadora, as pessoas estão ali por razões diversas, e fazer o percurso de saída da situação de rua nem sempre é fácil. Por isso, foram oferecidos albergues, atendimentos nos diversos serviços de saúde, abrigos e outras opções (veja lista abaixo). Para Soraya, é uma situação análoga a de pessoas que não querem deixar locais de risco de enchente e desabamento, por exemplo.
"É possível fazer uma analogia.quando a Comdec faz uma notificação desse tipo, é semelhante a situações de risco de enchentes quando as pessoas têm que ser removidas. A nossa expectativa é que essas pessoas possam acolher o serviço e deixar essa situação em que se encontram", contou.
Confira, abaixo, as opções de encaminhamento para pessoas em situação de rua em Belo Horizonte
ALBERGUE TIA BRANCA - Rua Conselheiro Rocha, 351, Floresta - Tel: 3277-1639
Oferta: Acolhimento de pernoite, alimentação, local para higiene e atendimento socioassistencial
Formas de acesso: Encaminhamentos pelos serviços que atendem a população em situação de rua e demanda espontânea
Capacidade: 400 vagas
Público atendido: Homens
Horário de funcionamento: Entrada a partir das 17h, até às 20h30. Saída às 7h do dia seguinte. Atendimento técnico de 2ª a 6ª feira, das 8h às 21h.

ABRIGO SÃO PAULO - Rua Elétron, 100, Primeiro de Maio - Tel: 3433-4993
Oferta: Acolhimento na modalidade pernoite para homens , mulheres e famílias em situação de vulnerabilidade social e acolhimento emergencial para famílias de áreas de risco geológico/ inundação e atendimento socioassistencial
Formas de acesso: Encaminhamentos pelos serviços que atendem a população em situação de rua, demanda espontânea e com encaminhamentos de órgãos afins para famílias em situação de risco geológico/ inundação
Capacidade: 200 vagas para pernoite, sendo 148 para homens, 52 para mulheres ou crianças, sendo deste total 50 para permanência dia
Público atendido: Homens, mulheres e famílias
Horário de funcionamento: Para pernoite, entrada a partir das 17h, até às 20h30. Saída às 7h do dia seguinte. 24 horas para casos de permanência dia. Atendimento técnico de 2ª a 6ª feira, das 8h às 20h.

ABRIGO POMPEIA - Rua Coronel Otávio Diniz, 29 - Pompeia - Tel: 3277-5753
Oferta: Acolhimento em casas/cômodos individualizadas e atendimento socioassistencial.
Formas de acesso: Encaminhamentos pelos serviços que atendem a população em situação de rua
Capacidade: 22 casas/cômodos
Público atendido: famílias
Horário de funciomaneto: 24h, Atendimento técnico de 2ª a 6ª feira, das 8h às 20h.

ABRIGOS INSTITUCIONAIS – Repúblicas
Oferta: Acolhimento em residência coletiva e atendimento socioassistencial
Formas de acesso: Encaminhamentos pelos serviços que atendem a população em situação de rua
Capacidade: Total de 124 vagas divididas em três unidades
Público atendido: Masculino e feminino
Horário de funciomaneto: 24h, Atendimento técnico de 2ª a 6ª feira, das 8h às 20h.

POUSADINHA MINEIRA - Rua Espírito Santo, 604, Centro - Tel: 3224-1033
Oferta: Acolhimento de migrantes, local para higiene, alimentação e atendimento socioassistencial
Formas de acesso: Encaminhamento via Plantão do Migrante da Rodoviária
Capacidade: 80 vagas
Público atendido: Masculino
Horário de funcionamento: 24h, Atendimento técnico de 2ª a 6ª feira, das 8h às 20h.

PÓS-ALTA HOSPITALAR - Rua Além Paraíba, 181, Lagoinha - Tel: 3423-8349
Oferta: Acolhimento para pessoas em situação de rua que tenham recebido alta hospitalar, mas que ainda necessitam de cuidados ofertados no âmbito do SUAS-BH
Formas de acesso: Encaminhamento dos hospitais e UPAs
Capacidade: 20 vagas
Público atendido: Masculino e Feminino
Horário de funcionamento: 24h, Atendimento técnico de 2ª a 6ª feira, das 8h às 17h.

CENTRO POP AV. DO CONTORNO - Av. do Contorno, 1082 - Barro Preto - Telefone: 3277-4555
Oferta: Oficinas socioeducativas, local para higienização pessoal, telecentro, guarda-volumes e atendimento socioassistencial.
Formas de acesso: Demanda espontânea ou encaminhamentos do Serviço de Abordagem
Capacidade: Não se aplica
Público atendido: Masculino e Feminino
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h (as atividades na parte da manhã necessitam de inscrição prévia para participação).

CENTRO POP LESTE - Rua Conselheiro Rocha, 351, Floresta - Tel: 3277-1639
Oferta: Oficinas socioeducativas, local para higienização pessoal, telecentro, guarda-volumes e atendimento socioassistencial
Formas de acesso: Demanda espontânea ou encaminhamentos do Serviço de Abordagem
Capacidade: Não se aplica
Público atendido: Masculino e Feminino
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h (as atividades na parte da manhã necessitam de inscrição prévia para participação).

ABORDAGEM SOCIAL
Oferta: Realiza busca ativa e identificação de pessoas e famílias que fazem do espaço público local de moradia, ofertando encaminhamento para a rede de atendimento e acompanhamento socioassistencial
Formas de acesso: Busca ativa e demandas dos munícipes
Capacidade: Não se aplica
Público atendido: Masculino e Feminino
Horário de funcionamento: das 8h às 22h.

SERVIÇO DE ACOMPANHAMENTO SOCIOFAMILIAR DO PROGRAMA BOLSA MORADIA

Oferta: Acompanhamento socioassistencial das famílias atendidas na cota da Assistência Social do Programa Bolsa Moradia da Urbel. Atendimentos individuais, grupais/ Inserção na rede socioassistenciais e políticas setoriais .
Formas de acesso: Encaminhamentos pelos Serviços que atendem POP Rua
Capacidade: 296
Público atendido: Famílias ou indivíduos
Horário de funcionamento: das 8h às 18h