Mercado plus size rompe barreiras e movimenta mais de R$ 5 bi no Brasil

Hoje em Dia

Fugir dos clichês é a palavra de ordem no trabalho do estilista mineiro Rodrigo Moura. E é essa a grande aposta do profissional para atender às expectativas do público feminino plus size (mulheres que vestem acima de 46), um nicho que cresce cerca de 6% ao ano e já movimenta R$ 5 bilhões no país, segundo dados da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest).
Com a recém-lançada coleção primavera-verão, a proposta de Moura é contrariar o padrão estabelecido nas peças de tamanhos maiores, que quase sempre é dominado por cores monótonas e cortes comportados. Para o estilista, não é porque o peso está um pouquinho acima do desejável que os ombros devem estar sempre encobertos, muito menos os tons precisam ser sempre tão sérios.
Na coleção, explica Moura, estampas como as de elementos marinhos, dialogam diretamente com as tendências da moda. Ideias como a de que “branco engorda” ou “listras não devem ser usadas” são ignoradas para que o acesso a todo e qualquer peça seja democratizado a um público que tem ficado cada vez mais exigente.
Há 13 anos no mercado da moda, o estilista afirma que há carência do público plus size por peças que saiam do senso comum. “A reclamação mais comum é que quando você acha uma roupa em tamanho grande, é uma roupa careta. São sempre cores fechadas, com mangas maiores tampando o ombro. Então a primeira ideia foi atingir essa parte carente do mercado inovando nas opções”.

Hoje, as peças confeccionadas pelo estilista vão do número 38 ao 52, mas a ideia é fabricar peças até o número 56. Com distribuição em mais de dez Estados e municípios do interior de Minas, a expectativa é expandir ainda mais o negócio. “A demanda por tamanhos acima do 46 já é nosso carro-chefe e representa quase 80% de tudo que vendemos”, revela Moura.
Tendência
Grandes marcas de roupas femininas já desenvolveram coleções próprias para o público plus size. A Marisa criou a linha “Especial para você”, a C&A, com a “Special for You” e a Malwee, com “Grandes Abraços”.