Mãe acorrenta adolescentes para conter prostituição no Sul de Minas

Mulher alegou que filhas estavam andando com marginais e que temia por sua vida; ela foi presa

O Tempo

 (Foto Ilustrativa)

Com o objetivo de manter as duas filhas adolescentes em casa, uma mulher de 38 anos as acorrentou pelos pés. A situação, contudo foi denunciada ao Conselho Tutelar de Muzambinho, no Sul de Minas, que acionou a Polícia Militar (PM), que prendeu a suspeita nesse sábado (6), no salão de estética, onde ela trabalha, quatro dias após o início dos maus-tratos.
As garotas de 12 e 14 anos foram encontradas presas e chorando muito. Elas contaram aos policiais que mãe teria as acorrentado, porque elas estariam saindo muito de casa e foi o jeito que a mulher achou para castigá-las, não sendo a primeira vez que a punição foi aplicada.
Ao deter a mulher, ela alegou que as filhas estavam usando drogas, furtando, roubando, andando com marginais, que já as ameaçaram de morte, que elas estavam fazendo programas e que chegavam de madrugada em casa. Ainda revelou que encontrou no celular de uma das meninas, imagens de apologia à maconha e prostituição.
A mulher foi encaminhada para delegacia e as filhas ficaram aos cuidados da família.