A Justiça Federal em Belo Horizonte pretende julgar nos próximos meses mais de 47 mil processos que tramitam no Estado. 

Hoje em Dia

Tribunal Regional Federal da 1ª Região em Belo Horizonte quer agilizar processos anteriores a 2013

A meta inicial é dar fim a todos os processos anteriores a 2013 nos próximos 17 meses. Para atingir o objetivo, o desembargador federal Hilton Queiroz instituiu o regime de auxílio extraordinário, que "envolverá os juízes federais mineiros numa ampla rede de cooperação voltada para a entrega efetiva da prestação jurisdicional".
Segundo o órgão, a Coordenação dos Juizados Especiais Federais da 1ª Região (Cojef) e a Corregedoria Regional da Justiça Federal da 1ª Região (Coger) já estão trabalhando em conjunto para, em 30 dias, regulamentar os critérios e procedimentos para o início dos trabalhos.
Na prática, cerca de 70 magistrados da Justiça Federal mineira vão participar desse esforço. O projeto contará, ainda, com a adesão dos juízes de Minas convocados para o Tribunal Regional Federal da 1ª Região.
"A expectativa é de que, concluído esse esforço concentrado, com a eliminação do passivo acumulado, a situação se normalize, passando a haver relativo equilíbrio, hoje já observado entre a distribuição e o julgamento de processos nas Turmas Recursais", pontuou o corregedor regional da Justiça Federal da 1ª Região, desembargador federal João Batista Moreira