Irmãs são vítimas de novo estupro coletivo em Juiz de Fora

Caso aconteceu na sexta-feira (5), mas só foi denunciado pelas irmãs de 11 e 17 anos no domingo (7); cidade da Zona da Mata já foi palco de outros dois episódios de estupro coletivo em menos de três meses


O Tempo


Crime é investigado pela delegada Ângela Fellet

Mais um caso de estupro coletivo contra menores pode ter ocorrido em Juiz de Fora, na Zona da Mata. Duas irmãs, de 11 e 17 anos, foram ouvidas pela Polícia Civil da cidade, nesta segunda-feira (8), e relataram que um outro adolescente, que estuda na mesma escola que elas, teria orquestrado, com outros quatro colegas, um plano para abusar delas. Os abusos foram gravados e os pais das vítimas tiveram acesso às imagens, que foram encaminhadas à Justiça. É o terceiro caso do tipo registrado na cidade em menos de três meses.
O delito teria ocorrido na última sexta-feira (5) e denunciado neste domingo (7) pela mãe das adolescentes, assim que ela soube que as filhas haviam sido abusadas. Conforme a denúncia, as meninas estavam na Escola Estadual Professor Lindolfo Gomes, no bairro São Benedito, na última sexta-feira, quando o celular da mais velha foi furtado. Ao final da aula, um outro aluno, de 16 anos, procurou a adolescente na saída da aula, e mostrou o celular furtado. Segundo a PM, as meninas disseram que o suspeito disse que só devolveria o celular caso as meninas fossem buscar na represa de Poço D'Antas, no mesmo bairro, durante a tarde.
A delegada Ângela Fellet, da Polícia Civil, informou que, quando as meninas chegaram ao local, por volta das 14h, o adolescente estava acompanhado de outros quatro menores, dois de 11 e dois de 16 anos, que abusaram delas. "Mediante ameaça com canivetes e agressões com chutes e socos, eles mantiveram relação sexual com ambas e não devolveram o celular", explicou a delegada.