Homem mata servidora que brigava com sua mulher por desavença política no interior de Minas

Discussão e agressões entre as mulheres aconteceu em bar; elas apoiam candidatos diferentes à prefeitura da cidade; suspeito ainda não foi encontrado

O Tempo

Vítima trabalhava como técnica de enfermagem

Uma discussão entre duas mulheres acabou em agressões e morte de uma delas, em um bar, no centro de Matipó, na região da Zona da Mata, na noite desse domingo (21).
A mulher do suspeito contou à Polícia Militar (PM) que ela discutiu com a funcionária pública e técnica de enfermagem Carmem Lopes Pereira Brandão, de 27 anos, porque elas apoiam candidatos diferentes à prefeitura da cidade.
A briga passou para agressões, inclusive com uso de cadeiras e mesas, e que a vítima a golpeou com uma faca. Para defendê-la, o marido de 32 anos, atirou e, em seguida fugiu.
Carmem, que foi atingida por três tiros na cabeça, um nas costas e um no tórax, chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital. O companheiro dela estava no bar e presenciou o crime.
Até a tarde dessa segunda (22), a polícia não havia conseguido encontrar o atirador. Até então, o suspeito não tinha passagem policial, mas agora deve responder por homicídio.
No local do crime, a polícia apreendeu uma faca de serra amassada, usada durante a confusão. O caso foi registrado e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil da cidade.
As investigações já foram iniciadas pelo delegado Felipe de Ornelas Caldas, que já ouviu a companheira do atirador. Ela relatou que a briga foi iniciada, realmente, por divergências políticas, no entanto, o conflito se desenrolou para uma briga de bar.
O próximo passo da investigação será ouvir os envolvidos, conforme informou o delegado Caldas.

Pelo Facebook, amigos lamentam a morte de Carmem: