Gerente de banco é feita refém por 'ex-colega' de trabalho em Contagem/MG

Além da mulher, filha e marido também ficaram em poder dos bandidos; criminosos, que são de São Paulo, tinham a intenção de ir ao banco esta manhã para pegar dinheiro


O Tempo


Material apreendido com os suspeitos

Uma gerente de banco de 45 anos, seu marido de 52, e uma filha do casal passaram por momentos de terror dentro de casa depois que foram mantidos reféns, na noite dessa quinta-feira (11), em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte. Três pessoas foram presas, entre elas o ex-funcionário do mesmo banco, que trabalhava em outra agência, em São Paulo.
De acordo com a Polícia Militar, o caso foi descoberto depois que militares desconfiaram de um homem dentro de 32 em um carro na rua Sete. Durante buscas, a equipe encontrou um rádio na frequência da corporação. Minutos depois, policiais escutaram gritos de socorro. Eles entraram no imóvel e encontraram as três vítimas. No entanto, os dois suspeitos que estavam dentro da residência fugiram.
A mulher tinha ferimentos na cabeça, que foram provocados por coronhadas. Ela foi encaminhada ao hospital e medicada. Em conversa com a equipe do 18º Batalhão, o preso contou que a intenção do trio era passar a noite na casa e, na manhã desta sexta-feira (12), roubar todo o dinheiro do banco. Próximo ao imóvel foi encontrada uma mochila com luvas, fita adesiva e álcool.

O suspeito levou os policiais até a casa que os criminosos, que são de São Paulo, alugaram em Contagem. Na porta do local foi encontrado um segundo suspeito de 26 anos. Dentro do imóvel foram achados balança de precisão, faca, um cartucho calibre 38, uma passagem aérea com destino à capital paulista e um crachá do banco em nome de um terceiro suspeito de 33.
A dupla presa contou que o outro comparsa havia trabalhado como vigilante em uma agência de São Paulo. A equipe policial fez rastreamento na área e conseguiu localizá-lo em outra casa. Os três foram levados para a 6ª Delegacia de Plantão de Contagem. Dois carros foram apreendidos.
Rotina da família era monitorada
Ainda conforme os suspeitos contaram à polícia, toda a rotina da família estava sendo monitorada há muito tempo. Eles sabiam os horários que os moradores entravam e saíam de casa.

Com o ex-funcionário do banco, a polícia encontrou um GPS contendo a rota entre o imóvel da gerente e o seu local de trabalho.