Do 'quase corte' à titularidade na final olímpica: a história do central Maurício Souza nos Jogos

Hoje em Dia
RIO DE JANEIRO - O sonho olímpico do central brasileiro Maurício Souza esteve bem perto se ser encerrado de maneira drástica. Convocado pelo técnico Bernardinho, o mineiro de Iturama, no Triângulo Mineiro, treinava normalmente com o grupo quando acabou sofrendo uma lesão muscular.
O edema, porém, não foi capaz de derrubar um dos homens de confiança do comandante. Confiante de que estaria apto a entrar em quadra durante os Jogos, Maurício se dedicou em dobro e, como recompensa, neste domingo (21) estará em quadra para encarar a Itália, na grande final olímpica.
“Ele quase esteve fora, mas a vontade e a fé dele foram muito maior que tudo. Uma recuperação de quatro semanas ele conseguiu em apenas uma”, conta a esposa Isabella.
Acompanhando de perto a luta do marido para chegar à primeira Olimpíada da carreira, Isabella foi quem amenizou as dores e as lesões do central, revelado no Minas e com passagem pelo Cruzeiro.
“Graças a Deus agora ele está conseguindo jogar, sem dor, e superando todos estes obstáculos para chegar onde chegou. E hoje (domingo) vamos chegar ao pódio, se Deus quiser, com o ouro”, conclui.
Brasil e Itália se enfrentam às 13h15 no Maracanãzinho. Esta é a quarta final consecutiva da equipe anfitriã dos Jogos Rio, que busca o tricampeonato da competição esportiva mais importante do planeta.
mauricio souza
Isabella, esposa de Maurício Souza está no Maracanãzinho para assistir a final