Com trator, bandidos derrubam postes onde seriam instaladas câmeras em BH

Todas as ruas que receberiam o equipamento estão instaladas no entorno da avenida Mem de Sá, no bairro Fazendinha, no aglomerado da Serra; os suspeitos envolvidos e veículo usado não foram encontrado 

O Tempo

Criminosos usaram um trator para derrubar na manhã desta segunda-feira (1º) três postes que seriam usados como suporte para câmeras do Olho Vivo no aglomerado da Serra, na região Leste de Belo Horizonte.
Durante patrulhamento de rotina pela avenida Mem de Sá, próximo ao cruzamento com a rua Paulo Renato de Souza, militares do 22º Batalhão da Polícia Militar (BPM) identificaram que um poste que seria usado para a instalação do equipamento havia sido derrubado.
Quase que ao mesmo tempo, a polícia recebeu uma denúncia anônima, pelo 190, informando que traficantes da região haviam usado um trator para derrubar outros dois postes nas ruas Dona Benta e São João.
Em todos os três pontos, a polícia encontrou marcas no chão de pneus que, aparentemente, teriam sido provocadas por um trator ou de algum veículo parecido.
Segundo informou a Polícia Militar, próximo ao local dos atos de vandalismo há várias ocorrências relacionadas há intensa movimentação do tráfico de drogas.
Os policiais fizeram um rastreamento no local, mas não encontraram os suspeitos que teriam derrubado os postes. O trator também não foi encontrado.
A ocorrência foi registrada e encaminhada para 3ª Delegacia de Polícia Civil, que ficará responsável por investigar o caso.
Histórico
No início deste ano, entre o fim do mês de janeiro e meados de fevereiro, uma briga entre gangues rivais se instalou no aglomerado. Durante a última guerra entre os traficantes do aglomerado da Serra, escolas e postos de saúde ficaram fechados, e linhas de ônibus foram alteradas.
Os conflitos se intensificaram após um desentendimento entre líderes de facções diferentes. Um deles teria levado a namorada em casa, invadindo o terreno inimigo, o que teria sido o estopim para os confrontos.
Equipamentos
Belo Horizonte, conta com 361 câmeras do Olho Vivo instaladas por 39 bairros do município. Dessas, 16 estão em manutenção.
Segundo informou a Polícia Militar, os equipamentos que já estão em funcionamento estão instalados no Centro e nos bairros Savassi, Lourdes, Barro Preto, todos na região Centro-Sul, Santa Tereza, Sagrada Família, Floresta, Horto, todos na região Leste, Betânia, Gameleira, Buritis, Salgado Filho, na região Oeste, São Luiz, Liberdade, São Francisco, Nova Cachoeirinha, Aparecida, Bonfim, Lagoinha, Pedreira Prado Lopes, Ouro Preto, Pampulha, Engenho Nogueira, Caiçara, Padre Eustáquio, Glória, Coração Eucarístico, Vila Primavera, Dom Bosco, Pindorama, Serrano, Califórnia, Monsenhor Messias, nas regiões da Pampulha e Noroeste, Planalto, Itapoâ, Guarani, Floramar, Aeroporto e Serra Verde, em Venda Nova.
Outras 64 câmeras do sistema Olho Vivo estão em processo de instalação nos bairros Serra, Mangabeiras, Sion, São Lucas e Cruzeiro.