Após morte de criança, achocolatado é interditado em todo o País

A interdição cautelar do produto foi determinada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

Assinada pelo diretor da Anvisa, José Carlos Magalhães, a portaria foi publicada no Diário Oficial da União 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recohimento de um lote do achocolatado Itambezinho 200 mililitros "Rico em 10 Vitaminas", em todo território nacional.

A medida se deu após o órgão ter recebido uma denúncia de que uma criança de dois anos teria morrido, em Cuiabá, uma hora após tomar o achocolatado, na última quinta-feira (25).

A bebida é produzida pela Itambé Laticínios.

A interdição cautelar foi publicada nesta segunda-feira (29) no Diário Oficial da União.

A portaria assinada pelo diretor da Anvisa, José Carlos Magalhães da Silva Moutinho, também determina a suspensão da comercialização do produto num período de 90 dias em todo o Brasil.

A interdição cautelar se refere a todas as unidades do lote MA 21:18 que contenham a data de fabricação 25/05/16 com validade até 21/11/16.

Segundo a Anvisa, a Itambé deve apresentar um mapa de distribuição do produto com os lugares para o recolhimento.

Caso não seja comprovada a contaminação, a bebida poderá ser distribuída novamente, conforme a Agência Nacional.

Além disso, um memorando circular já havia sido publicado pela coordenadora da Vigilância Sanitária de Mato Grosso, Juliana Almeida Silva Fernandes, determinando a interdição imediata do produto no Estado.

Cinco caixinhas do achocolatado foram apreendidas na casa da família, sendo três abertas que teriam sido ingeridas pela criança, a mãe e um adolescente de 17 anos.

Todo o produto foi encaminhado para o laboratório da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) para realização de exames, que devem ficar prontos num prazo de até 30 dias.

Policia Civil investiga

A Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (Deddica) instaurou inquérito civil para apurar as causas da morte.

A criança deu entrada na Policlínica do Coxipó na tarde de quinta-feira (25).

A mãe informou que estava em casa com o filho, no Bairro Parque Cuiabá, quando a criança teria dito que estava com fome. Ela, então, deu uma caixinha de achocolatado para que ele tomasse.

Ela disse que a reação foi imediata e o menino passou mal, desmaiando em seguida.

O menino chegou a ser reanimado pelos médicos, mas morreu cerca de uma hora depois de ter dado entrada na unidade hospitalar.

O adolescente de 17 anos, parente da criança morta, foi internado no Pronto-Socorro de Cuiabá.

Ele deu entrada na unidade hospitalar vomitando muito.

O outro lado

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa da Itambé Laticínios na tarde desta segunda. Até a edição desta matéria, a assessoria ainda não havia enviado o posicionamento da empresa.

Fonte: Midia News