Após mar inundar a Ponta da Praia em Santos/SP, nova ressaca é esperada

Nova elevação é prevista para o final da tarde desta segunda-feira. Hoje, prejuízos causados pelo fenômeno são contabilizados

A Tribuna

Depois de um domingo marcado por uma das piores ressacas registradas na Ponta da Praia, em Santos, a previsão é que o fenômeno volte a se repetir no fim da tarde desta segunda-feira (22). A avenida da praia, no trecho que compreende o Canal 6 até a Rua Capitão João Salermo, segue interditada para o trânsito nos dois sentidos, sem previsão de liberação. 

No domingo (21), a elevação da maré, de acordo com informações da Defesa Civil, chegou a 2,60 metros. O volume de água foi tão grande que invadiu a avenida e garagens de prédios localizados na orla. 

A força do mar também fez com que uma embarcação, que estava ancorada perto da Ponte Edgard Perdigão, colidisse e destruísse as muretas de contenção. Além da ressaca, uma forte ventania também derrubou árvores e interrompeu duas vezes a travessia de balsas entre Santos e Guarujá.
Coordenador da Defesa Civil de Santos, Daniel Onias recomenda aos moradores da Ponta da Praia que residem próximo aos pontos de maior estrago que evitem estacionar seus veículos, principalmente, nos subsolos. “Infelizmente, esse fenômeno é cada vez mais frequente e esse, para a surpresa de todos nós, veio com uma força superior à prevista”, explica. 


Ainda conforme Onias, nova elevação da maré é esperada para às 16 horas desta segunda-feira. “Hoje o mar continua revolto, com ondas muito fortes, e é bem certo que a partir deste horário volte a ocorrer a elevação da maré, com a formação de uma nova ressaca, só que com menor intensidade”. 
Nesta manhã, equipes da Secretaria de Serviços Públicos (Seserp) e Terracom fazem a limpeza da região e drenagem das galerias pluviais. Equipes da Prodesan também atuarão na desobstrução da rede de drenagem. Já os técnicos da Secretaria de Infraestrutura e Edificações (Siedi) farão análise das estruturas dos prédios e equipamentos atingidos, incluindo Deck do Pescador, parcialmente destruído com a força do mar. 


Agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) farão o monitoramento do trânsito no trecho que compreende as duas vias da orla a partir do Canal 6. Os acessos à Avenida Almirante Saldanha da Gama, a partir do Canal 6 até o Aquário, seguem bloqueados. Também há restrição em praticamente toda a Avenida Saldanha da Gama até a Avenida dos Bancários. Nesta manhã, as balsas que chegaram a ter funcionamento suspenso no domingo, operam normalmente. Porém,o canal de navegação do Porto de Santos permanece fechado. 
A última vez em que o mar atingiu a Ponta da Praia com tanta força foi em 27 de abril. Naquele dia, a subida da maré foi prevista, mas não com tamanha força. Agora, a junção com ventos de até 82 km/h, conforme a Prefeitura, foi crucial. Segundo a Marinha, nesta segunda-feira (22), a maré deverá alcançar 1,2 metro às 17h19.