Anel, metrô e BR-381 podem ser concedidas à iniciativa privada, diz Moreira Franco

Hoje em Dia
Concessão dependerá principalmente do interesse da iniciativa privada
As tão aguardadas obras de ampliação do metrô, duplicação do anel rodoviário e da BR-381 poderão ser incluídas em um pacote de concessões à iniciativa privada. No entanto, a medida vai depender da quantidade de empresas interessadas. A afirmação é do Secretário Executivo do Plano de Parcerias e Investimentos da Presidência da República (PPI), Moreira Franco. 
O secretário esteve em Belo Horizonte na manhã desta segunda-feira (1), em uma reunião com cerca de 50 empresários na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), para debater, dentre outras pautas, a necessidade de atrair empresas para as diversas concessões que o governo pretende fazer em  rodovias, aeroportos, energia, saneamento, portos e ferrovias.
“O que nós queremos é atrair novas parcerias. No governo anterior se muitas concessões, mas os players eram os mesmos de sempre, o que gerava pouca concorrência. Então queremos trazer novos parceiros para melhorar e ampliar esse cenário”, avaliou Franco. 
No discurso de abertura da reunião, o presidente da Fiemg, Olavo Machado, destacou a importância do PPI e cobrou de Moreira Franco mais atenção do governo federal com as obras em Minas. 
“É preciso retomar e concluir a duplicação da BR-381. Temos recursos públicos aplicados em túneis que ligam o nada a lugar nenhum e viadutos com obras até a metade. Parecem plataformas para lançamento de foguetes”, criticou Machado.