Advogado suspeito de mandar matar ex-mulher em Contagem é detido

Homem de 49 anos negou o crime; vítima foi abordada por dois homens no momento em que saía para trabalhar nesta manhã


O Tempo
O advogado de 49 anos suspeito de mandar matar a ex-companheira em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, foi conduzido à delegacia nesta terça-feira (23). Ele ainda presta depoimento e, a princípio, negou o crime.
O suspeito estava em casa no momento da prisão e, segundo policiais militares que estiveram no imóvel, não apresentou resistência. Disse que não sabia do crime e aceitou ir à delegacia prestar esclarecimentos. O homem foi levado para a Delegacia de Homicídios da cidade, onde as investigações estão a cargo do delegado Alexandre Oliveira. Advogados da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) acompanham o depoimento.
Lilian Hermógens da Silva, de 44 anos, foi executada nesta manhã no momento em que saía de casa, no bairro Jardim Industrial, para trabalhar.
Uma testemunha contou à Polícia Militar que dois homens em uma motocicleta se aproximaram da vítima, sendo que um deles atirou contra a cabeça da mulher. Ela, que trabalhava como servidora do Ministério Público de Minas Gerais, morreu na hora.
Conforme a Civil, a dupla, que ainda não foi localizada, ainda tentou levar a bolsa de Lilian para simular um latrocínio, roubo seguido de morte. Ao todo, dez pessoas já foram ouvidas, entre familiares e amigos de trabalho de Lilian. A vítima já tinha uma medida protetiva contra o ex-marido. 
Nesta quarta-feira (24), o delegado deve convocar uma coletiva de imprensa para passar mais detalhes do caso. 
Moto roubada
A moto usada durante o crime contra Lilian foi roubada em data anterior. Em conversa com a reportagem de O TEMPO, o proprietário do veículo contou que saía de seu bar quando foi abordado pelos criminosos.