Vereadores aprovam vagão só para mulheres no metrô de Belo Horizonte

Caso a proposta seja sancionada pelo prefeito Marcio Lacerda (PSB), a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) terá 30 dias para se adequar à lei

O Tempo

Projeto, que criará o chamado “vagão rosa”, tem o objetivo de zelar pela integridade das mulheres

Foi aprovado em segundo turno na Câmara Municipal de Belo Horizonte nesta quinta-feira (14) o Projeto de Lei 893/2013, de autoria do vereador Léo Burguês (PSL), que prevê a criação de vagões exclusivos para as mulheres no metrô de Belo Horizonte.

De acordo com o vereador, a proposta, que criará o chamado “vagão rosa”, tem o objetivo de zelar pela integridade das mulheres que são, constantemente, vítimas de assédio sexual no transporte público.

“Recebi na Câmara um abaixo-assinado com mais de 10 mil assinaturas de mulheres que sofreram assédio em BH. Esse número é preocupante e mostra que, infelizmente, parte de nossa sociedade, em pleno século XXI, ainda não respeita as mulheres”, afirmou.

Uma lei semelhante, vigente no Rio de Janeiro desde 2006, serviu de inspiração para o político.

Agora, o texto seguirá para o prefeito Marcio Lacerda (PSB). Caso o projeto seja sancionado, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) terá 30 dias para se adequar à lei.