Polícia tenta prender presidente e vice da Câmara de Santa Luzia/MG

Hoje em Dia
 
Aiton e Lacy são considerados foragidos
 
O presidente e o vice da Câmara dos Vereadores de Santa Luzia, Lacy Carlos Dias e Ailton Gomes da Silva, respectivamente, estão sendo procurados pela Polícia Civil nesta quarta-feira (20). De acordo com a corporação, eles são suspeitos de participação em um esquema criminoso que fraudou licitação para prestação de serviços de locação de máquinas para a limpeza urbana. 
Os dois alvos são considerados foragidos. Para localizar a dupla, policiais civis cumprem mandados de prisão preventiva na manhã desta quarta-feira (20). A ação faz parte da Operação Limpeza, que já indiciou 19 pessoas. Os envolvidos irão responder pelos crimes de fraude de execução, peculato, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa. 
Fraude
A investigação, que está em curso há cerca de um ano, desarticulou o esquema de fraude na licitação para prestação de serviços de locação de máquinas para a limpeza urbana de Santa Luzia em 2013. O valor do contrato, à época, era de R$ 33.789.872,41.
De acordo com a investigação, as três empresas que participaram do pregão (Cooptral, Empreiteira Santa Luzia e Terraplanagem Santa Inez) não possuíam capacitação técnica para a locação dos duzentos veículos descritos no contrato. Ainda de acordo com a polícia, houve favorecimento de membros da administração municipal para que a Cooptral vencesse o pregão.
Com o contrato em mãos, a empresa passou a subcontratar as demais participantes do processo para que o serviço fosse prestado, pagando por horas extras não realizadas. Há evidências de que essas horas eram superfaturadas entre 15% e 20%. O esquema teria causado entre R$ 30 e R$ 40 milhões de prejuízos.
Além disso, os veículos utilizados nos servições de limpeza não atendiam às normas técnicas, o que seria mais uma evidência do esquema fraudulento.