Polícia prende bandidos que agiam como flanelinhas para furtar carros em BH

Crimes foram registrados na região Centro-Sul da capital; as investigações apontaram que a quadrilha contava com a ajuda do segurança de uma choperia para cometer os delitos


O Tempo


Um esquema para arrombar e furtar carros estacionados no quadrilátero formado pelas ruas Lavras, Orange, Major Lopes e Padre Odorico, no bairro São Pedro, na região Centro-Sul da capital, foi desmantelado pela Polícia Civil e resultou na prisão de uma quadrilha que praticava os crimes na região. Segundo as investigações, os suspeitos se passavam por flanelinhas e contavam com a ajuda de um segurança, que atuava próximo a uma choperia do bairro, e indicava quais os veículos deveriam ser alvo da ação dos criminosos.
J.D.G., de 44 anos, é apontado pela corporação como líder do grupo. De olho no movimento da rua, o segurança informava aos comparsas quais carros haviam acabado de estacionar nas vagas da área de atuação da gangue.
“Ele é o principal cabeça da associação criminosa e ficava monitorando as pessoas que chegavam nos estabelecimentos, repassando as informações para os comparsas. A partir disso, os outros integrantes iam até o veículo, fingiam que estavam lavando o carro, pegavam uma lanterna para ver o que tinha dentro e subtraíam os objetos. Depois, eles faziam a partilha dos bens em uma casa vazia, no mesmo bairro”, explicou a delegada Cristiana Angelini.




J.D.G. se passava por segurança da choperia, atualmente localizada na rua Major Lopes, há pelo menos 20 anos. Ele não tem vínculo empregatício com o estabelecimento comercial, mas era cadastrado nessa ocupação pela prefeitura, conforme informou a delegada.
Na casa dele, no bairro Felixlândia, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana da capital, os investigadores encontraram 12 óculos escuros, calculadoras profissionais, lanterna, pen drives, boné, o colete de segurança, uma carteira com documentos, notebook, mochila, além de uma grande quantidade de fios de cobre.
Além do segurança, que não tinha antecedentes criminais, os suspeitos D.B.D.S., de 32 anos, O.C.S., de 30, M.G.C., 35 e C.A.C., 34, foram presos. Eles, porém, já tinham passagens por crimes contra o patrimônio.
Morador ajudou na prisão dos suspeitos
O esquema de furto a veículos foi descoberto com a ajuda de um morador do bairro São Pedro que filmou a ação dos suspeitos. Para isso, a testemunha comprou uma filmadora de alta resolução e registrou os crimes durante meses. Em seguida, o material foi entregue à Polícia Civil.
“Nós recebemos as imagens de uma testemunha cansada de presenciar a ação desses criminosos que estouravam o vidro dos veículos, à noite. Diante das imagens, passamos a monitora–los e, por meio do serviço de inteligência, conseguimos a qualificação dos envolvidos”, disse a delegada Cristiana Angelini.
Nas imagens, é possível ver o segurança J.D.G. conversando com os suspeitos, além dos arrombamentos.
“Geralmente, a imagem não condiz com a história por trás dela. Eu trabalho lá e eles apenas chegam perto de mim. Ninguém é culpado até que se prove o contrário”, defendeu-se J.D.G..
Ainda conforme a delegada , desde fevereiro, pelo menos 25 ocorrências foram registradas por vítimas desse tipo de violência, na região.
“Provavelmente, existem outras pessoas atuando ali. No entanto, várias vítimas não procuram a polícia para fazer o registro. O número, com certeza, é bem maior”, concluiu.

Veja os vídeos.