Polícia Militar divulga resultado da operação que resultou na prisão de 42 pessoas por maus tratos a animais em Itaúna/MG



A 7ª Cia PM Independente de Meio Ambiente e Trânsito, realizou na tarde deste sábado (16), uma operação denominada " Alectrião " para coibir crimes de maus tratos a animais.
(Fotos Polícia Militar/Divulgação)
Após receber diversas denúncias e realizar um levantamento de informações precisas sobre a pratica de rinhas de galos, equipes de militares de toda região, se deslocaram até um sítio, localizado na comunidade de Paulas, zona rural de Itaúna/MG, e depararam com aproximadamente 40 homens que participavam da atividade irregular. Com a chegada dos militares, alguns autores tentaram fugir e foram impedidos pela ação da polícia militar.
Foram presos 42 autores pela pratica de maus tratos (rinha de galo) e apreendidos 58 galos, além de diversos materiais usados como biqueiras, esporas de acrílico e medicamentos diversos. Um veterinário compareceu no local e atestou que haviam vários animais feridos devido às brigas.
Constitui crime de crueldade contra animais previsto no artigo 32 da Lei nº 9605/98, cuja pena vai de 03 (três) meses a 01 (um) ano de detenção além do pagamento de multa a pratica de maus-tratos contra quaisquer animais quer sejam silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, podendo inclusive a pessoa ser autuada em flagrante na prática do crime, ainda que dentro de sua propriedade.
 As “rinhas de galo”, além de constituir o delito citado, também configura contravenção penal de jogo de azar, prevista no artigo 50 do Decreto-lei nº 3688/41, com pena de prisão simples de 03 (três) meses a 01 (um) ano, além da multa e perda dos móveis e objetos do local.
Os autores foram conduzidos até a delegacia e os animais ficaram sob a custódia do proprietário do imóvel até decisão judicial.