Polícia de Minas diz que busca por corpo é inviável

Corporação informou que precisa de mais detalhes antes de iniciar diligências pelo interior

O Tempo

Eliza Samudio foi assassinada em 2010; goleiro Bruno está preso

O depoimento de um irmão do goleiro Bruno, Rodrigo Fernandes das Dores de Sousa, 27, que disse à polícia do Piauí saber onde está o corpo de Eliza Samudio, já chegou às mãos da Polícia Civil de Minas Gerais. A corporação, entretanto, informou que aguarda informações mais concretas sobre o local para iniciar novas buscas. Com os dados disponíveis até então, elas seriam inviáveis.

Rodrigo está preso desde setembro de 2015 no presídio de Altos (PI), por estupro. Lá, ele declarou à polícia que o corpo está em uma cidade de Minas, mas que só dará detalhes se for incluído em um programa de proteção de testemunhas. Ele também acusa mais duas pessoas de ter participado da morte de Eliza. Os nomes delas não foram divulgados.

Facções. Em entrevista à TV Meio Norte, do Piauí, Rodrigo disse haver “um pacto entre várias pessoas” para não dar detalhes sobre o desaparecimento de Eliza. O detento afirmou também que a facção criminosa Comando Vermelho, do Rio, está envolvida no crime. “Não pode mais se negar. Está até nos autos, com as pessoas envolvidas. Está classificado pela própria delegacia de Jacarepaguá”, declarou. Segundo Rodrigo, o grupo Primeiro Comando do Maranhão (PCM) também teria participação no crime. Ele não deu mais detalhes justificando ter medo de ser morto quando sair da cadeia.

A Polícia Civil de Minas declarou que poderá começar as diligências a qualquer momento, desde que haja informações concretas. O depoimento de Rodrigo foi colhido no Piauí a pedido da Polícia do Rio, que investiga as agressões sofridas por Eliza. Cerca de um ano antes de desaparecer, ela fez uma denúncia à Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá. (Com agências)
Crime
Condenação. Mãe de um filho de Bruno, Eliza Samudio desapareceu em 2010, e seu corpo nunca foi encontrado. Bruno foi condenado a 22 anos e meio de prisão e está no presídio de Contagem.