PM apreende 2,25 mi de maços de cigarros em fábrica clandestina

Nas proximidades, foram encontradas casas com bastante alimentos, que serviriam para abrigar os funcionários; um homem, que seria o caseiro, foi preso

O Tempo

Cigarros apreendidos seriam estoque

Após denúncias, a Polícia Militar (PM) apreendeu cerca de 2,25 milhões de maços de cigarros em uma fábrica clandestina, na zona rural de São Sebastião do Paraíso, na região Sul de Minas Gerias, nessa segunda-feira (4). O local seria uma granja desativada e contava com estrutura de moradias para os funcionários. Um homem, de 45 anos, que seria caseiro do local, foi preso para prestar esclarecimentos.
Escondido por mata, o imóvel com grandes maquinários fica na BR-265, na altura do KM 607, na região de Água Limpa. Segundo denunciantes, o espaço seria utilizado por criminosos, já que eram vistas pessoas armadas e encapuzadas entrando no local, além de câmeras na portaria.
No interior foram encontrados os maços de cigarros de marcas conhecidas, além de pacotes, embalagens e matéria-prima (tabaco e filtro) e selos falsificados da União.
Nas proximidades, foram encontradas casas com bastante alimentos, que serviriam para abrigar os funcionários. Segundo o homem detido, os patrões moram em Campinas e deram ordem para impedir o acesso de qualquer pessoa, incluindo a polícia.
A Polícia Civil e a Receita Federal foram acionadas. Para carregar todo o material apreendido serão necessárias cinco carretas bitrem.
Segundo a assessoria da Polícia Civil, o caseiro foi autuado em flagrante por falsificação de selo público, de importação de produto. A pena é de 2 a 9 anos de prisão. A polícia ainda irá investigar se há outras pessoas envolvidas e se há outros pontos, onde a fabricação também aconteceria, devido a grande quantidade de material.