PF prende empresários e indicia 13 por desvio de combustível de navios no Porto de Santos

Operação Mar Negro envolvia esquema de furto de óleo das embarcações para contrabando 

A Tribuna

Delegados da PF deram detalhes do
esquema. Foto: Carlos Nogueira

A Operação Mar Negro, deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (19), prendeu um empresário e indiciou 13 pessoas envolvidas no esquema criminoso de desvio de óleo combustível de navios atracados no Porto de Santos. Até agora, de acordo com a PF, 80 toneladas do combustível já foram desviadas pelo bando. Um segundo empresário foi preso por volta das 16 horas.
Ambos os detidos são de Santos. Já em relação aos 12 mandados de busca e apreensão, 10 eram de Santos. Eles foram cumpridos em residências e nas empresas dos suspeitos de envolvimento no esquema. Os outros dois foram cumpridos em Itajaí (SC), onde uma dessas empresas tem sede. Todas elas são credenciadas pela Codesp para fazer a retirada do óleo dos navios. 
Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (19), o delegado chefe da PF, Júlio César Baida, e o delegado do Núcleo de Polícia Marítima, Ciro Tadeu, explicaram que os envolvidos faziam a coleta de combustível sujo, formado por resíduos oleosos do navio, e desviavam esse material com o objetivo de vender no mercado nacional. 
Além das prisões, outras 13 pessoas foram indiciadas, das quais duas são tripulantes, atuando como chefes das máquina dos navios, responsáveis pela regulagem do combustível. Um é búlgaro e o outro, chinês. Os tripulantes conseguiam fazer com que nem todo o combustível fosse queimado e desviavam o material. 
Os indicados foram enquadrados nos crimes de contrabando e formação de quadrilha.