Motoristas ainda se confundem sobre uso do farol baixo durante o dia

Na BR-381, no Sul de Minas, a PRF autuou 110 veículos rodando com o farol baixo desligado no primeiro fim de semana de validade da lei

O Tempo

Lei entrou em vigor na última sexta-feira (8)

O uso do farol baixo durante o dia nas rodovias federais que passam por Minas e nas rodovias estaduais ainda confunde motoristas. A Lei 13.290/2016 entrou em vigor na última sexta-feira (8), com o objetivo de aumentar a segurança nas estradas.
Além das rodovias, o uso do farol baixo também é obrigatório em túneis providos de iluminação. Os infratores estão sujeitos à multa de R$ 85,13 mais quatro pontos na carteira de habilitação.
Nesse fim de semana, na BR-381, a Polícia Rodoviária Federal de Pouso Alegre, Sul de Minas, autuou 110 veículos rodando com o farol baixo desligado. Na maioria dos casos, os mesmos carros também foram notificados por excesso de velocidade, flagrados por radares portáteis ao longo desse trecho.
Na Grande BH e em outras regiões do Estado, a Polícia Rodoviária Federal não fez levantamento sobre o comportamento dos motoristas em relação à Lei 13.290/201, mas afirmou que já aplica multas, até porque a divulgação dessa exigência já era feita há 40 dias. A assessoria informou que não há previsão de balanços sobre o uso do farol baixo durante o dia, para não criar a falsa ideia da "indústria de multas".
Somente no primeiro de vigência da lei, na BR-381, altura do bairro Inconfidentes, em Contagem, entre 10h10 e 12h10, mais de 2.000 carros foram contabilizados pela reportagem de O TEMPO, rodando com o farol baixo desligado.
Pouca divulgação
No primeiro final de semana, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) fez apenas blitze de advertência e, sobretudo, de orientação nas rodovias estaduais. De acordo com assessoria da  corporação, muitos motoristas ainda se confundem e não sabem a diferença entre acender farol baixo e acender o farolete ou farol de milha - esses últimos não atendem à determinação do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).
"A gente viu muito disso nesses primeiros dias. Principalmente entre os motoristas mais idosos e as mulheres. O grande problema foi a pouca divulgação da exigência de se rodar com farol baixo ligado durante o dia", disse o tenente Pedro Henrique Barreiros da PMRv.
Além disso, houve uma determinação do Contran, de última hora. "Umas 15 horas antes de a lei entrar em vigor, eles (Contran) soltaram que os veículos equipados com lâmpadas DRL (lâmpadas de LED para iluminação diurna, de cortesia, presentes em alguns modelos novos de veículos)substituiriam o farol baixo. Essa luz é acesa assim que a chave do veículo é ligada, e faz com que o veículo fique visível", explicou o militar.
"Já a partir desta semana, os motoristas infratores serão notificados, inclusive os que trafegarem com farol baixo desligado dentro de túneis providos de iluminação, como o túnel da Lagoinha e o túnel de acesso à Cidade Administrativa (no bairro Serra Verde)", advertiu o tenente Barreiros.