Morre, aos 75 anos, o jornalista e ex-âncora do "Jornal da Globo" Eliakim Araújo

Morreu, no último domingo (17/7), o jornalista Eliakim Araújo, aos 75 anos. Ele estava internado em um hospital de Fort Lauderdale, nos Estados Unidos, para tratar de um câncer no pâncreas, descoberto há cerca de um mês.
Eliakim Araújo não resistiu ao tratamento contra o câncer

De acordo com o G1, Eliakim chegou a se submeter a um tratamento de quimioterapia, mas não resistiu. O jornalista iniciou a carreira aos 20 anos, quando ainda estudava Direito. Atuou na Rádio Continental e passou quase duas décadas na Rádio Jornal do Brasil.
 
Em 1983, Eliakim migrou para a TV. Na Globo, ele conheceu a mulher, a também jornalista Leila Cordeiro. No mesmo ano, assumiu a bancada do "Jornal da Globo". Três anos depois, os dois passaram a apresentar o telejornal juntos, sendo o primeiro casal de apresentadores da TV brasileira.

O jornalista também produziu reportagens, apresentou o programa "Globo Repórter", liderou a cobertura dos desfiles de escolas de samba do Rio de Janeiro e acompanhou a eleição de Tancredo Neves. 

Eliakim e Leila passaram ainda pela extinta Rede Manchete e pelo SBT. Em 1997, os dois se mudaram para os Estados Unidos para ancorarem no canal CBS Telenotícias, em português. O jornalista também apresentou o "Câmera Record News" por três anos. Ele morava em Fort Lauderdale com a família e trabalhava com jornalismo online. Junto com a mulher, apresentava o programa "Conexão América".