Correria e hospital lotado em Nice após atentado, relatam brasileiros

  
Hotel em Nice atende vítimas e sobreviventes do ataque

Anderson Haetel, brasileiro e residente em Nice, no sul da França, é uma das vítimas do atropelamento que ocorreu na noite desta quinta-feira (14) na orla da cidade. Haetel foi ferido, mas se encontra bem. 
Ele afirmou à BandNews que presenciou corpos de idosos no local e que diversas pessoas sendo atendidas na recepção do hospital. Haetel relatou ainda que aguarda uma ambulância para ser transferido a uma enfermaria que está sendo montada em um estádio.
A estudante brasileira Camila Lara também relatou correria no local. “Corremos sem saber o que estava acontecendo”, contou. Ela disse que não viu o caminhão responsável pelo atropelamento, mas ouviu o tiroteio dos policiais contra o veículo. “As pessoas estavam correndo no meio da rua, caindo no meio da rua”, afirmou Camila.
Pelo Twitter, diversas hashtags como #PrayForNice e #PeaceForNice são usadas para enviar mensagens de apoio às famílias e as vítimas do ataque. Usuários também relatam pelas redes ter visto o caminhão em alta velocidade e diversos corpos espalhados pela rua.
Um dos hoteis da cidade, o Hotel Negresco, abriu suas portas para receber vítimas e sobreviventes do acidente.