Sem verba, Santa Casa de Araxá suspende atendimentos

Hospital vai atender apenas gestantes e urgência e emergência.
Repasse de verba no valor de R$ 500 mil foi aprovada na Câmara.

Hospital restringiu atendimentos
(Foto: PMA/Divulgação)

Desde segunda-feira (30) estão suspensos novos atendimentos na Santa Casa de Misericórdia de Araxá, no Alto Paranaíba.  O motivo é a falta de verbas destinadas para comprar materiais e medicamentos.
Contudo, de acordo com a superintendente do hospital, Diane Dutra Cardoso Borges, a Santa Casa vai continuar garantindo o tratamento e assistência dos que já estão internados, além do atendimento de gestantes e urgência e emergência.
Na última semana, a Prefeitura enviou à Câmara um Projeto de Lei que autoriza um convênio com a Santa Casa de Misericórdia com repasse de R$ 500 mil para atendimento à população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto foi aprovado na reunião ordinária desta terça-feira (31).
Dívida
Por meio de nota, a Santa Casa informou que trabalha com déficit mensal de R$ 250 mil e dívida no valor de R$ 6 milhões. Na prestação de serviços consta que 76% deste total é do Sistema Único de Saúde (SUS). “A situação vai ser essa até que consigamos comprar materiais e medicamentos e suprir as necessidades”, informou a superintendente do hospital.

Conforme a nota, a Santa Casa tem investido em projetos para aumentar a receita como aumento do particular e convênio e o setor de imagem diagnóstico que deve ser inaugurado em julho. "Enquanto isso estamos passando dificuldades. Temos tido apoio da Prefeitura com o pagamento dos plantões médicos, e nos meses de dezembro a março nos pagaram atendimentos de cirurgias e clínica médica que fizemos além do contratado SUS, autorização de Internação Hospitalar (AIH)", diz o texto.
Contudo, com aumento dos atendimento de AIH, aumenta também as despesas e, de abril em diante não receberam o excedente, mas tiveram gastos com atendimentos. "Estamos já prevendo uma situação complicada, e desde janeiro buscando uma ajuda via Prefeitura para custeio. Como nossa dificuldade está enorme, comprando a vista, sem recursos fomos obrigados desde segunda-feira (31) a não receber mais pacientes, garantindo o tratamento e assistência dos que estão internados. Estamos recebendo apenas gestante e urgência e emergência até que consigamos comprar materiais e medicamentos e suprir as necessidades", concluiu Diane.
Reunião ordinário da Câmara de Araxá (Foto: Câmara de Araxá) 
Projeto que prevê repasse foi aprovado na reunião
desta terça-feira (31) (Foto: Câmara de Araxá)
Projeto e repasse
Nesta terça-feira foi aprovado na Câmara o repasse de R$ 500 mil para a Santa Casa. Agora o projeto precisa ser sancionado pelo prefeito Aracely de Paula.

De acordo com a Prefeitura, além do convênio proposto no projeto enviado à Câmara, a Administração Municipal já repassou R$ 1.585.886,44 para a Santa Casa em 2016. Foram repassados R$ 228.170 do Programa de Fortalecimento das Portas de Urgência e Emergência (Prourge), referentes ao funcionamento do Pronto Atendimento Municipal (PAM) nas instalações do hospital. 

Ainda conforme o Executivo, também foram repassados R$ 437.117,44 de AIH, pois quando o número de internações na Santa Casa extrapola o que é pago pelo SUS, o município paga a diferença para que a população não seja prejudicada.
A Prefeitura de Araxá ainda informou que custeia diretamente os serviços médicos da Santa Casa de Misericórdia, com o pagamento de plantões. Já foram repassados neste ano ao hospital R$ 920.599 referentes aos plantões médicos.
De acordo com Diane Dutra, o Projeto de Lei aprovado na Câmara dará um alívio para atender a população, mas não é suficiente. "Mesmo com a aprovação do projeto, ainda estaremos restringindo as internações até a verba entrar no caixa da Santa Casa e podermos fazer compras", concluiu.

Fonte: G1