Segurança de Eduardo Paes é morto em tentativa de assalto no Rio de Janeiro

Denilson Theodoro estava de folga, quando ladrões tentaram roubar o seu carro

O Tempo

Denilson Theodoro era segurança do prefeito do Rio de Janeiro

O tenente da Polícia Militar Denilson Theodoro de Souza, de 49 anos, foi morto a tiros neste sábado, na Rua Sargento Antônio Ernesto, na Pavuna, zona norte da cidade, durante tentativa da assalto. O militar trabalhava na segurança do prefeito Eduardo Paes e, de acordo com a PM, reagiu a uma tentativa de assalto. Ele estava de folga, quando ladrões tentaram roubar seu carro.
Em nota, a assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que o tenente estava acompanhado do cunhado e que conseguiu pedir socorro a uma viatura do Batalhão de Policiamento em Vias Especiais (BPVE). Denilson era casado e deixa dois filhos, um menino de 16 anos e uma menina de 9 anos.
Com o auxílio do cunhado, o policial chegou a ser encaminhado para o Hospital Central da corporação, no Estácio, também na zona norte, onde morreu ao dar entrada. Os criminosos fugiram sem levar o veículo da vítima. Agentes do 41° BPM realizaram buscas na manhã deste domingo (27) para tentar prender os suspeitos.
Pavuna
O crime ocorreu no mesmo bairro onde no sábado foi assassinada a tiros a médica Gisele Palhares Gouvêa, de 34 anos, também vítima de tentativa de assalto, em um dos acessos à Linha Vermelha. Gisele voltava pra casa, depois de ter participado da inauguração de uma clínica de reabilitação em Nova Iguaçu.
O prefeito Eduardo Paes, divulgou nota onde lamenta a morte de Denilson. Paes se solidarizou com os familiares do policial: “lamento imensamente a perda de uma pessoa da nossa equipe e que até ontem era responsável pela minha segurança. É muito ruim, muito triste. Quero me solidarizar com a família", disse.