Seds acredita que greve dos policiais civis de Minas Gerais não irá acontecer

Pasta está em negociação com a corporação e com os policiais que iniciaram o movimento de paralisação

O Tempo

O secretário de Estado de Defesa Social (Seds), Sérgio Barbosa Menezes, afirmou nesta quinta-feira (16), durante a inauguração da sala de monitoramento do Batalhão de Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam), que acredita que a greve dos policiais civis, prevista para começar na próxima segunda-feira (20), não vai acontecer. "A Polícia Civil de Minas Gerais é uma instituição respeitada e vai atender os anseios da sociedade".
Segundo ele, a Seds está em negociação com a corporação e com os policiais que iniciaram o movimento de paralisação. "Vamos conversar, vamos negociar, e a tendência é que o sindicato refreie essa ação, porque a negociação vai ser no sentido de buscar isso", afirmou. O secretário informou que a pasta vai apresentar uma contraproposta à categoria, mas ressaltou que os pontos a serem discutidos ainda não foram definidos.
Entre as reclamações da Polícia Civil, estão a diferença de tratamento em relação à Polícia Militar, que teria recebido o auxílio-fardamento. Além disso, os policiais reivindicam a contratação de novos servidores para completar o quadro e o aumento salarial de alguns cargos.
Inicialmente marcada para começar neste sábado (18), a greve da categoria foi adiada para a segunda-feira (20), já que a lei exige que a Chefia da Polícia Civil seja notificada com antecedência de 72 horas da realização da greve.